domingo, abril 17, 2011

Visitas ao Museu Afro Brasil

Os alunos do 7º semestre da FaBCI realizaram no último mês de março uma visita técnica ao Museu Afro Brasil, como cumprimento de atividade complementar para a disciplina de Ação Cultural da professora Tânia Callegaro. No próximo dia 7 é a vez da professora Andréia Gonçalves levar a sua turma.
Veja os depoimentos, fotos e trabalhos realizados pelos alunos que já passaram por lá neste ano!

Sobre o intuito da visita técnica do 7º semestre, a professora Tânia nos explicou o seguinte:
Nossa visita ao Museu Afro Brasil fez parte das atividades externas que compõem a disciplina Ação Cultural. Coloquei este museu como espaço cultural estratégico para a compreensão da cultura brasileira, a partir da matriz africana. Por meio da arte, da história, do esporte e religião, em suma, da complexidade e riqueza cultural africana, o Museu Afro sensibiliza, esclarece e desafia àqueles que consideram ‘conhecer a história do Brasil e de sua gente’.
Após a visita os alunos realizaram uma reportagem a respeito do que foi visto no museu. Alguns destes trabalhos foram selecionados pela professora e seus autores, Carolina Martins, Regiane Alves e Eva Nicácio os disponibilizaram à monitoria, cujos quais podem ser visualizados na íntegra logo abaixo. Ainda houve a produção de uma poesia pela aluna Kelly Dayane, que também encontra-se disponível para leitura. Ainda sobre a visita do 7º semestre, a aluna Irene Conceição nos disse que foi “uma grande descoberta” e nos enviou o seguinte depoimento:

Minha visita ao Museu Afro Brasil: gostei tanto que pretendo voltar mais vezes e levar comigo alguns amigos. É um espaço cultural magnífico, que contém informações importantes, principalmente para os brasileiros afros descendentes. Sou leiga com relação ao mundo da cultura e das artes, no entanto estou me esforçando para adquirir alguns conhecimentos, afinal é importante e necessário para exercício da futura profissão de bibliotecária.  Por isto estou escrevendo este pequeno relato. Sou Afro descendente e percebo que há uma lacuna imensa quando se trata de artistas negros, especialmente quando o assunto é pintura, artes plásticas ou outros tipos de artes que não seja cultura popular, samba, capoeira, maracatu, afro reggae, jogador de futebol, por isso mesmo esse museu me chamou à atenção. Lá, pode se conhecer vários tipos de artes, além destas já citadas. 
Penso que seria muito interessante se pudéssemos dar um enfoque maior a este tipo de arte, torná-la mais conhecida do publico, do povo de modo geral, sugerir que as Escolas públicas levem seus alunos, introduzi-los no mundo das artes, despertá-los no sentido de incitá-los a descobrirem novos horizontes, perceber que a arte deve fazer parte da vida, que ela é real, que ela existe! E que não é privilégio só de branco. Que existe um universo artístico totalmente desconhecido por nós negros brasileiros. E sobre os quais jamais ouvimos falar.  Eles existem sim, possuem comprovantes e credenciais, e isto deve ser conhecido, sabido e admirado por nós. Sei que o povo não conhece arte, é fato, mais por que não comecemos por apresentá-los à arte? Permitir que os conheçam, sintam! Só assim podem aprender a valorizar algo histórico e sensível que é o mundo das artes e especialmente a arte dos artistas afro descendentes. Em um País que possui suas raízes no berço da senzala, mas que infelizmente alguns tentam esconder, fugir desta realidade a todo custo. 
 Penso, por que não promover? Disseminar elementos que nos permitam sentir orgulho de nós mesmo como mestiços que somos? Sim porque somos no mínimo metade da população brasileira formada de negros e mulatos e porque não falarmos disso de uma forma auto-afirmativa? Buscar nosso lugar na sociedade ainda hoje é tarefa difícil.  Então por que não comecemos do princípio? Buscando informações dos nossos antepassados? Tirando nós mesmos nossas próprias conclusões? E não deixando que outros nos digam o que não fomos, e tomando isso como verdade?  Fiquei encantada com a possibilidade de fazer descobertas incríveis sobre esses artistas dos quais nunca ouvi falar, e que estão expostos lá, naquele museu. Tanto que vou voltar lá novamente para pesquisar. Este será o assunto do nosso Blog, da disciplina de Ação Cultural da Prof.ª Tânia Callegaro.

Clique no títulos abaixo e confira os trabalhos na íntegra.


Reportagens:
Poesia:

Notícia enviada por Tânia Callegaro e Andréia Gonçalves, Professoras do
curso de Biblioteconomia e Ciência da Informação da FESPSP.

Um comentário:

  1. Parabéns aos alunos pelos trabalhos e reflexões, acredito que a cultura afro é de grande importância na formação da identidade do povo brasileiro, porém, nem todos querem ou conseguem enxergar isso.

    ResponderExcluir