domingo, agosto 21, 2011

Alunos da FaBCI participam de palestras na FAPCOM

Alunos de diversos semestres da FaBCI participaram do IV Simpósio de Comunicação da Faculdade Paulus de Tecnologia e Comunicação (FAPCOM). Confira o que eles acharam!


Entre os dias 16 e 18 de agosto, ocorreu em São Paulo o IV Simpósio de Comunicação da Faculdade Paulus de Tecnologia e Comunicação (FAPCOM), com o tema “Filosofia e Comunicação: reflexões interdisciplinares na cultura digital”.

Os alunos Leidieice Santos (6º semestre noturno), Carolina Martins Tenório (8º semestre matutino), Heloisa Spolador Silva e Robinson Mietto (ambos 8º semestre noturno), prestigiaram o ciclo de palestras com as seguintes apresentações: “A nova teoria da comunicação” e “Pensar as tecnologias na cultural digital”.

A aluna Carolina esteve presente no primeiro dia do simpósio e nos contou:
Abordando as questões sobre as novas tecnologias a palestra se iniciou de modo muito interessante: o palestrante se esqueceu dos Power Points! De modo descontraído utilizou-se desse “esquecimento” para falar sobre nossa dependência as tecnologias, o ‘poder’ da oralidade e as mudanças da maneira que nos comunicamos. Segundo suas concepções sobre a nova teoria da comunicação, a idéia de que toda emissão tem uma recepção não existe. Qualquer pessoa pode emitir, porém, quem irá receber esses sinais deve estar aberto a aceitá-las. Dando um exemplo bem prático é como se o professor estivesse dando uma aula, emitindo sinais o tempo todo e você está pensando, conversando com o colega ao lado, etc. O mais interessante da palestra foi o novo conceito sobre comunicação apresentado: a comunicação somente ocorre quando há uma interferência, um “incomodo”, uma transformação de quem recebe a informação passada pelo emissor, seja uma pessoa, um meio de comunicação, etc. Este conceito para nós da área de Biblioteconomia é conhecido como conhecimento. Indo ao encontro das novas tecnologias o palestrante pede moderação ao utilizá-las e afirma que “a sociedade da informação é a que menos se comunica”. E defende que vivemos em uma sociedade de ‘simulação’ e de ‘sensação de sociabilidade’, e que devido a esses fatores pode não estar ocorrendo à comunicação em si, já que não vemos como o outro está reagindo e se aquela informação passada está sendo agregada. Voltando ao início da palestra, realmente o “falar” fixa mais que uma representação de idéias em imagens. Power Point.... Para quê?!
E a Heloisa, também nos enviou um relato sobre o que achou do evento:
Gostei da palestra do Rogério da Costa com o tema "Pensar as tecnologias da cultura digital", porque traz um tema atual e cheio de questões a serem respondidas. O palestrante deu um panorama da evolução da internet e em paralelo do desenvolvimento das redes sociais, para depois apresentar sua discussão sobre como será a sociedade baseada e dependente das relações entre pessoas com a mediação das tecnologias de comunicação. Acho que para nós, enquanto bibliotecários e profissionais da informação, estas discussões são muito importantes, pois a informação e o conhecimento estão cada vez mais dispersos, todos são produtores e podem estar em qualquer lugar, e esta informação produzida necessita de um tratamento e uma estruturação, para que quem precise utilizá-la novamente, saiba onde procurá-la.
Nessa palestra, assistimos a um vídeo super interessante sobre o sexto sentido, postado na seção “Biblioteca na tela”. Assistam!

Um comentário:

  1. Poxa, eu perdi o primeiro dia... Mas a que assisti foi demais! Vejam esse video que o Prof. Rogério da Costa apresentou... é para deixar o queixo caído!

    ResponderExcluir