domingo, dezembro 04, 2011

Cobertura do Seminário Internacional de Bibliotecas Públicas e Comunitárias

Entre os dias 22 e 24 de novembro ocorreu o Seminário Internacional de Bibliotecas Públicas e Comunitárias em São Paulo. Confira como foi!

Organizado pelo BIBVIVA, o Seminário Internacional de Bibliotecas Públicas e Comunitárias teve como tema “Bibliotecas, livros, leitura e literatura em pauta” e ocorreu no SESC Pinheiros, em São Paulo.


A aluna Gildete Batista, do 8º semestre matutino, esteve presente no evento e nos contou o seguinte:
Na abertura tivemos Mário Quintana, Clarice Lispector, Narizinho, personagem dos livros de Monteiro Lobato e Toquinho com sua Aquarela na leitura e no canto da atriz, cantora e contadora de história Élida Marques.Um contraste interessante nas palestras do primeiro dia. De manhã Filipe Leal (Câmara Municipal de Oeiras de Portugal) com o tema bibliotecas centradas nas pessoas falando e relatando sobre sua experiência em bibliotecas, uma delas com uma floresta encantada. E a tarde o Prof. Lourival Pereira Pinto (Rede de Bibliotecas do Recife – UFPE) com o tema “A Universidade e as Bibliotecas Comunitárias”.Gostei muito da palestra do Prof. Lourival que se formou como bibliotecário na FESPSP, ele focou bem a questão do social e a necessidade de que haja uma ponte entre Universidades e Bibliotecas Comunitárias. No dia 23 assisti apenas o Painel do Projeto Leiturativa, com a coordenação da Prof.ª Evanda Verri Paulino e participação dos bibliotecários integrantes do grupo, Durvalino Nascimento Peco, Wagner Paulo da Silva e Cirineu Carlos Letang. Foi um Trabalho de Conclusão de Curso defendido na FESPSP que se transformou em um projeto sobre leituras nos presídios. Dois momentos emocionantes da apresentação:Quando o bibliotecário, um dos palestrantes contou sobre uma presidiária que leu sobre ética, e quando foi reclamar com a diretora do presídio sobre a proibição da filha que não pode visitá-la por causa de uma punição, falou calmamente que não havia gostado da situação tinha ficado muito triste, no final disse: “Digo desta forma porque tenho ética”. Ela leu e internalizou a informação sobre ética. Somos mediadores da informação, temos uma grande responsabilidade. O segundo momento foi a declaração de outro bibliotecário que faz parte do projeto, ele disse: “Todos nós somos livros, e o presídio é uma grande biblioteca, de livros não editados.
Para saber mais sobre o evento, acesse o site http://www.bibviva.com.br/apresentacao.asp ou o blog no evento através do link http://bibliotecativa.tumblr.com/#/.


Notícia enviada por Valéria Valls,
Coordenadora e Professora da FaBCI.
   

Nenhum comentário:

Postar um comentário