quarta-feira, março 07, 2012

Série “Por que me interessei pelo curso de Biblioteconomia?”


Denis Maimoni
 O depoimento da série “Por que me interessei pelo curso de Biblioteconomia?” desta semana relata a história de Denis Maimoni, aluno do 5º semestre matutino. Leia um pouco mais sobre sua história e porque ele escolheu o curso de Biblioteconomia e Ciência da Informação.


Minha trajetória até os dias de hoje inicia-se na periferia de São Paulo, mais especificamente no bairro de Guaianases. Sempre estudei em Escola Pública, e, assim como todas as pessoas que moram na periferia, almejo um futuro melhor através dos estudos. Apesar de morar longe de tudo, queria uma formação, entretanto, o curso medicina estava fora do meu alcance, então fiz primeiro o técnico em magistério, atuei na área com alfabetização de crianças, logo em seguida me formei no curso de Biologia e atuei na Rede Estadual de Ensino.


Porém, não estava nos meus planos a área de biblioteconomia. Sempre gostei da área da saúde, mas foi uma oportunidade de voluntariado durante o magistério com a professora Léia que motivou-me a fazer o curso. Mas como surgiu a oportunidade de fazer a faculdade de Biologia com o programa governamental, me formei em 2007 e somente em 2010 que iniciei na FESPSP. Antes de ingressar no curso, me informei com a Coordenadora Valéria Valls, que foi muito esclarecedora do papel que o bibliotecário realiza na sociedade, e desde então estudo na instituição, gosto dos docentes e companheiros de classe.

Ao entrar no curso fiquei com um pouco de receio que as coisas pudessem dar errado, mas a cada dia vejo o leque de opções que o profissional da área pode atuar e ainda aqueles que ainda possam surgir no mercado. Por ser a Biblioteconomia uma área que serve como base para todas as outras, só veio a acrescentar nas minhas atividades cotidianas, profissionais e aprendizado de valores.

Hoje o mercado de trabalho para nós da área de biblioteconomia está crescendo a cada dia, pois onde tem informação podemos atuar, esteja ela na web, museu, biblioteca, centros de documentações e em diversas instituições. Com profissionalismo para disponibilizá-las a quem quer que a busque. Na área já atuei em biblioteca universitária da própria Fundação, tratando, organizando, selecionando a informação, assim como atendendo os usuários, foi uma experiência boa, pois serviu de desenvolvimento profissional para conquistar outras oportunidades.

Atualmente trabalho como Assistente de biblioteca na Sociedade Beneficente Israelita Brasileira Albert Einstein, onde auto em uma biblioteca especializada na área da saúde, realizo pesquisas para usuário, DSI, serviços convencionais de uma biblioteca, e além disso, monitoro um Programa de Educação Médica Continuada.



2 comentários: