quinta-feira, abril 26, 2012

Projeto FESPSP de Teatro

A Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo (FESPSP) convida os seus alunos a participarem do Projeto FESPSP de Teatro. Leia o relato do prof° Celso Solha e participe!


Criado em 2002, o Projeto FESPSP de Teatro , tem a finalidade de estabelecer um vínculo mais efetivo entre a comunidade acadêmica da Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo – FESPSP com o aprofundamento das relações humanas do corpo docente, discente e comunidade.

O Projeto FESPSP de Teatro tem como objetivos implementar as atividades sócio-educativas-culturais que permitam uma convivência acadêmica necessária e fundamental para a formação integral do educando e consolidar o projeto educativo pedagógico da FESPSP alinhado ao movimento que acontece na discussão da sua grade curricular, nas propostas de novos cursos nas diferentes áreas profissionais, nas iniciativas sócio-culturais e na busca de estabelecer parcerias mais próximas com outras instituições públicas e privadas e desenvolver a formação profissional de qualidade de seus alunos.


Relato do prof° Celso Solha:



A minha participação na FESPSP tem-se caracterizado por uma ação, uma prática pedagógica junto aos alunos e comunidade com resultados efetivos registrados nas avaliações das oficinas temáticas, apresentações públicas e encontros de grupos, pois é fundamental uma relação estreita e significativa com o corpo discente e docente para uma melhor convivência acadêmica e a criação de vínculos mais fortes.
As mudanças institucionais com a implementação de novos cursos, construção e inauguração das novas instalações são desafios que exigem da FESPSP ações e iniciativas que a solidifiquem como uma referência educacional no âmbito do ensino superior e das humanidades.
Busca-se na construção da formação profissional de seus alunos uma postura reflexiva, crítica e formativa (atitude, participação, ética, cidadania), ou seja, uma inserção engajada do aluno no seu aprendizado.
Trabalha-se com a formação, o ensino / aprendizagem, conteúdos programáticos, leituras científicas, autores... Enfim um vasto material teórico que sustenta as argumentações, opiniões e entendimento do mundo, da história da humanidade; porém ao longo dos anos de estudo, a expressão na sua totalidade, escrita e oral se perde no caminho.
O aluno escreve mal porque não sabe? Ou não sabe se expressar porque não exercitauma prática? Oralidade. Corpo e Mente. Razão e Emoção. Como se apropriar se não vivencia, experimenta. Faz.    Ouvimos e falamos que o aluno não tem uma postura numa entrevista, na sala de aula; não apresenta corretamente o seu trabalho, não organiza o seu seminário. Tem uma dificuldade de se expressar perante o grupo. O TCC é um inferno educacional e não o ápice da sua formação; não nos damos conta que isso foi negligenciado, não oportunizamos essas relações durante a sua formação.
Existe um campo pedagógico que poderia se abrir nesse contexto acadêmico. A
prática, a vivência, as relações pessoais, o compartilhar dessa experiência e criar um espaço
no desenho curricular que objetivaria essa prática, tendo como exemplo a aula de Práticas
de Redação ou Ação Cultural.

Para saber mais, acesse: ://www.fespsp.org.br/teatro.htm




Nenhum comentário:

Postar um comentário