quarta-feira, junho 12, 2013

Convite: vamos perder a vergonha ...?



   Convidamos a todos os alunos interessados a deixarem a vergonha ou o receio de falar ao público de lado e compartilhar suas interpretações do cotidiano com os colegas do  Projeto FESP de Teatro.
Apresentação do grupo de teatro FESPSP
Os encontros acontecem aos sábados, na FESP, das 10h às 13h. Basta comparecer, que o resto acontece na hora, sem pré-requisito ou qualquer experiência.
A primeira lição, mas primordial, é ser você mesmo. Creio que isso já explique bem a intenção e o propósito destes encontros inesquecíveis. Aqui vai a proposta do Projeto FESP de Teatro e alguns depoimentos de colegas. Sintam-se à vontade para perder a vergonha na cara...nos pés, nos braços, no quadril...enfim no corpo todo!
Um olhar mais apurado do Projeto FESPSP de Teatro

Celso Solha




    Criado em 2002 com a finalidade de estabelecer um vínculo mais efetivo entre a comunidade acadêmica da Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo – FESPSP com o aprofundamento das relações humanas do corpo docente, discente e comunidade e afinado com a razão de ser institucional, o projeto propõe:

   - Implementar as atividades sócio-educativas-culturais que permitam uma convivência acadêmica necessária e fundamental para a formação integral do educando.

Alunos do grupo de teatro FESPSP
   - Consolidar o projeto educativo pedagógico inovador da FESPSP alinhado ao movimento que acontece na discussão da sua grade curricular, nas propostas de novos cursos nas diferentes áreas profissionais, nas iniciativas sócio-culturais e na busca de estabelecer parcerias mais próximas com outras instituições públicas e privadas. 

    - Desenvolver a formação profissional de qualidade de seus alunos com posturas reflexivas, críticas e formativas (atitude, participação, ética, cidadania).

    As grandes discussões na área da Educação colocam a ação cultural como o eixo vital dentro do processo ensino-aprendizagem. É fato que quando o educando ingressa no ensino superior o contato com a área do conhecimento ligado a Arte, o fazer artístico desaparecem distanciando-o de uma maneira mais sensível e crítica de perceber o mundo em que vive e o rodeia.

Celso Solha
    É papel crucial da Educação a formação integral do indivíduo e da instituição possibilitar as oportunidades para que esse processo transformador se desencadeie. O Projeto FESPSP de Teatro se alinha dentro dessa concepção.Um espaço de criação e manifestação artística, que incentiva a leitura, a experimentação, desenvolvendo a expressividade, estimulando as várias formas de comunicação e, sobretudo, proporcionando um espaço de diálogo e reflexão no exercício da ética e cidadania. Caracteriza-se em:
 
   - Idealizar e desenvolver um processo de criação artístico coletivo com energia viva, expressividade, criatividade e comprometimento.

   - Entender a ação cultural como uma manifestação do homem em todos os seus meios de expressão e linhas de pensamento, relacionando-a com a sociedade atual e destacando sua presença no dia a dia.

   - Criar um espaço de discussão, reflexão e atuação no exercício da ética e cidadania, diminuindo preconceitos e melhorando o inter-relacionamento e integração na instituição, privilegiando a interdisciplinaridade entre as áreas do conhecimento.

   - Contribuir com uma concepção artística que busque romper com as barreiras da exclusão, permitindo o acesso à arte como forma de estimular a criatividade e o desenvolvimento humano.

    - Aliar a dinâmica entre o sentir, o pensar e o agir, promovendo a interação entre saber e prática relacionados à história, às sociedades e às culturas, possibilitando vivências e explorando o lúdico na sua essencialidade.

    A arte, o teatro é a conversa do homem para o homem, e todo conhecimento humano percorre esse caminho. Vivemos tempos de grandes desafios, problemas universais que “batem à nossa porta” relacionados ao meio ambiente, aos direitos humanos, à educação, à valores éticos e consciência de cidadania e é preciso fortalecer o exercício de práticas que conduzam a uma formação integral do profissional.
 
Celso Solha dirige o  grupo de teatro FESPSP
Esse lugar deve germinar na instituição acadêmica, parafraseando Jacques Delors no documento para UNESCO da Comissão Internacional sobre Educação para o século XXI – Educação um tesouro a descobrir no qual apontam os quatro pilares da Educação: aprender a conhecer, aprender a fazer, aprender a conviver e aprender a ser; é a garantia de um “tempo” para a criatividade argumentativa, capacidade de trabalhar em grupo, de expressar-se oralmente com atitude e postura criativa, respeitosa, cidadã.

Esse é o campo do Teatro na Educação na escola. É esse o Projeto FESPSP de Teatro.

Depoimentos:


"Se Aristóteles desenvolveu a teoria da Catarse  segundo a qual,  a Tragédia Grega purificaria as emoções do espectador através da "piedade" e do "terror", não há definição melhor para a proposta do Projeto FESPSP de Teatro - sendo que o processo começa por nós mesmos. Companheirismo, Catarse e Expressão de nós mesmos para que o mundo se veja em nós - estes são os fundamentos que o diretor Solha consegue extrair com a paciência e a didática típicas de alguém que tem paixão pelo que faz e pelo poder do que faz.
 Com engrandecedora dose de solidariedade, para levar essa libertação dos próprios demônios para quem mais precisa dela”.

 Julia de Araújo Romera, 1º semestre de Sociologia e Política.


"Já se vai algum tempo do dia em que recebi a feliz notícia que tínhamos um projeto dentro da faculdade voltado para o teatro e que estava  buscando agregar alunos interessados.  Eu fui um deles. No primeiro sábado após esse convite lá estava eu no curso, de coração aberto para esse contato.
Passou o tempo, participei de algumas montagens, fiz amigos, aprendi, me soltei e hoje sou muito agradecido ao Projeto FESPSP de Teatro  e principalmente ao  mestre Celso Solha pela paciência e dedicação que teve esse tempo com seus alunos.
Bom, antes de mais nada, quero relatar aqui a importância do Projeto FESPSP  de Teatro. Acredito ser fundamental a participação dos alunos da faculdade nesse trabalho desenvolvido, afinal como o próprio Solha  costuma dizer , “o que levamos do teatro usamos em qualquer área de trabalho, usamos na vida”, e é essa convivência, esse estimulo a criatividade que nos faz crescer. O trabalho desenvolvido acaba resultando “em uma maior expressividade na leitura, na escrita e na retórica” como bem nos disse o mestre Solha. É um aprimoramento da comunicação através da expressão corporal e da fala, que vai trazer um autoconhecimento e senso critico mais apurado ao aluno.
Mas o projeto é mais, é o contato com o público é o “se mostrar”, quebrando barreiras e inibições, e a partir daí criando uma maior e mais fácil interação social.
Foi através de apresentações nos vários  CEUS e escolas de Cotia , que  vivenciamos verdadeiramente o que é esse contato, essa troca. Levar cultura teatral para algumas comunidades carentes, e sentir o retorno através de depoimentos emocionantes e interessantes ao fim de cada apresentação, nos fez  comprovar na prática o que o teatro nos oferecia. Nos fez acreditar cada vez mais, o que sabíamos em teoria, que o teatro é educação, união, integração e muito amor.
Bom, é isso, espero que mais e mais alunos da FESPSP venham aderir ao Projeto, tenho certeza que o aluno ganhará, o grupo ganhará, mas quem ganhará ainda mais é a sociedade que estará sendo cada vez mais agraciada por seres humanos pensantes, críticos e atuantes em todas as suas esferas.

Edivaldo

Ex-aluno, graduado em Sociologia e Política pela FESPSP







Karina Kazumi é aluna do 3º semestre noturno

Nenhum comentário:

Postar um comentário