quinta-feira, junho 06, 2013

E no final do dia, festa com samba, maracatu e funk com cara de Brasil!


Na segunda-feira à noite, em comemoração ao aniversário da FESPSP, alunos, professores e convidados brindaram os 80 anos de aniversário em meio a apresentações artísticas impecáveis. A musicalidade começou com os Filhos da Santa chamando para sambar sob o luar, abrindo com a música de Leci Brandão:



Alô São Paulo
Dá licença que eu quero sambar
Aqui na rua, a luz da lua
A batucada não pode parar
Santa Cecília , é alegria
Nossa família azul e branco é harmonia
A gente samba
A cidade se encanta
 Por que nós somos os Filhos da Santa

A essa altura os convidados começavam a chegar, aproximando-se devagar, sentindo a vibração harmoniosa e cadente que tomava conta da entrada da aniversariante octogenária, dando a impressão de um gostoso abraço de recepção. Há pouco, havia terminado rica apresentação teatral de alunos nas dependências do casarão e hall de entrada do moderno edifício, celebrando a união entre passado e futuro acadêmico. Chegando ali, amigos se buscam e se encontram, graduados se reconhecem e trocam velhas risadas por novas, professores marcam presença e colaboram com a festa. 

Logo o samba paulista abre espaço para o estandarte do Arrastão do Beco 2007, que é prontamente
Nossa repórter e Aurélio Prates
envolvido por Fespianos assim que se posiciona, fazendo trovejar o espaço e atraindo o público para si. Chegava com tudo o Maracatu pernambucano para saudar os presentes. O grupo sacudiu a todos com o melhor das antigas tradições regionais brasileiras, tendo Aurélio Prates como intérprete mágico da Bahiana Rica. Carina, uma das integrantes que faz parte da história do Arrastão, frequenta o trabalho desde 2009. Apresentou-nos o som do Bombo de Maracatu, instrumento que conheceu e aprendeu a tocar nos ensaios abertos ao público e que acontecem sempre às quartas-feiras, das 20h00 às 22h00, na Casa Amarela em Santo Amaro
.  

Já o Alexandre, graduando do 3º semestre do curso de Sociologia e Política na FESPSP, tocava a Alfaia, instrumento feito de madeira de macaíba, nessa oportunidade, um tipo chamado Bombo Mestre. Vale dizer que um instrumento desses pesa cerca de 30 quilos quando feito de macaíba



E a noite prossegue com a presença da banda Funk Brasil trazendo o melhor do soul, funk e jazz.  Conta com a participação de Rubem Farias, aluno do primeiro ano de Sociologia, jovem que já tem uma sólida experiência musical. Farias comentou que a banda não estava completa naquele momento, mas contava ali com o talentoso saxofonista Vinicius Chagas, o vocal impetuoso de Dom Paulinho Lima, Fabio Porpeta na bateria e Ary Holland ao piano. Incrível como das 18h00 às 23h00 experimentamos o melhor de cada estilo!

Para quem não veio, fica o convite para conhecer o projeto dos participantes do evento:

Fespsp Preto









 Nilda Maria Leite é aluna do 1º semestre noturno 

Nenhum comentário:

Postar um comentário