sábado, junho 08, 2013

#80anosFESPSP: Bibliotecários e sociólogos não têm idade!


Uma socióloga octagenária formada pela FESPSP que vê o mercado de trabalho com muito otimismo para sua geração: “apesar dos meus 80 anos, ainda consigo oferta de trabalho”. Nilda Maria Leite nos apresenta Alzira dos Santos:
Aproveitando a ocasião em que comemoramos a história da FESPSP e suas contribuições à sociedade, entrevistamos a Alzira dos Santos, pessoa impressionante que brindou professores e alunos com sua presença no período de 2008 a 2011, matriculada no curso de Sociologia e Política. Aprendeu sim, mas acredito que ensinou muito também em termos de convívio e fraternidade. Estimulou colegas a almejar sempre mais do que estava disposto à frente de seus olhos, propondo uma dinâmica de explorar possibilidades que não se apresentavam no momento, mas que eram dignas de esforço e dedicação. Seu exemplo poderia ser rotulado de perseverante, identificado como otimista, diagnosticado como crente na capacidade de superação do ser humano. Sua caminhada inicia em paralelo, contemporânea à da Escola de Sociologia e Política, torna-se perpendicular a ela,  desenvolvendo-se na dignidade das relações que trava em seu cotidiano e enfim, se entrelaça no ato da matrícula, se desenvolve nos oito semestres bem absorvidos, e se consolida na obtenção do grau de bacharel. Antes de concluir o curso, já
Alzira dos Santos
namorava a ideia de prosseguir os estudos com uma pós-graduação lato sensu em Política e Relações Internacionais, mas sua disponibilidade não permitiu cursar na FESPSP durante o horário noturno. Preferiu o ingresso no curso matutino de outra instituição, próxima à sua residência, mas agora em Psicologia. Exemplo de interação com a sociedade em que está inserida, pode ser encontrada nas redes sociais como Facebook e Google+. Vamos aprender o quanto pudermos com Alzira nesta entrevista concedida à Monitoria Científica da FaBCi:

MC: Sabendo que a senhora se formou em Sociologia e Política pela FESPSP em 2011, gostaríamos de conhecer melhor sua trajetória pessoal, o que a levou a optar pelo curso, e então o curso nessa Instituição.

ALZIRA: Nasci em Santos, trabalhei com moda desde os 15 anos, sendo Modelista Fashion aposentada. Logo, a escolha do curso foi aleatória, pois, não o conhecia, foi indicação de uma amiga então formada no curso de Biblioteconomia. Depois de conhecer a faculdade optei por estudar Sociologia e simplesmente adorei o curso! Foi muito bom para mim. Pude reconhecer o quão política eu tenho sido em minha vida. A FESPSP está no meu coração, é uma instituição em que se pode confiar, o clima da faculdade, o relacionamento entre alunos e professores é um grande diferencial para mim.

MC: No ano seguinte à formatura, a senhora comemorou 80 anos, sendo contemporânea à criação da Escola de Sociologia e Política. Chegava ao seu conhecimento as realizações e acontecimentos relativos a ela no início de suas atividades? Qual era a sua opinião a respeito?

ALZIRA: Sim, em 2012 completei 80 anos de idade. Sou, portanto, mais velha que a instituição (risos)! O que me deixa feliz é ter lido sobre sua trajetória inicial, tomado conhecimento das realizações de seus antigos alunos, e realizações políticas. Porém, tomei conhecimento da instituição somente através de colegas que se formaram ali. Hoje, o que me entristece é saber que cursos que antes a FESPSP oferecia, hoje não existem mais, como o mestrado por exemplo. Se fosse mantido, estaria me preparando para fazê-lo, sem dúvida!

MC:Qual sua percepção sobre a trajetória da FESPSP, em se tratando da sua relação com a sociedade e seus graduandos na atualidade?

ALZIRA: Acredito que a FESPSP tem tudo para crescer, tanto no campo universitário, como no campo de pesquisa. Mas sinto que ela precisa ousar mais, a meu ver acho que ali existe uma acomodação que não a deixa brilhar o quanto ela poderia e assim também seus formandos.

MC: O que teria a dizer para aqueles que ainda sondam, indecisos, o ingresso ou até mesmo a permanência em cursos como Sociologia e Biblioteconomia?

ALZIRA: Para aqueles que ainda vacilam em entrar na FESPSP, como uma octogenária formada aos 79 anos, lhes digo que entrem sem medo em Sociologia ou Biblioteconomia, pois apesar dos meus 80 anos, ainda consigo oferta de trabalho. Assim, queiram trabalhar, as portas se abrem maravilhosamente para todos os conhecimentos que necessitem. Para os que já estão matriculados, abracem a FESPSP com amor e coração, estudem, não vacilem, nada de anarquia, pois esses professores querem sorrir junto com vocês na reta final. Boa sorte!





Nilda Maria Leite é aluna do 1º semestre noturno

Nenhum comentário:

Postar um comentário