sexta-feira, agosto 16, 2013

Inteligência coletiva na prática: InfoBCI



Conheça (e use) o InfoBCI, blog de Biblioteconomia e Ciência da Informação (BCI) com acervo de periódicos , gerenciado por profissionais e alunos de várias instituições com o objetivo de disseminar ideias inspiradoras para a pesquisa informacional. A MC conversou com a Laura Inafuko e sua equipe para conhecer como o blog foi desenvolvido:



MC: Como começou o InfoBCI?

LAURA INAFUKO E EQUIPE InfoBCI: A ideia surgiu a partir de uma conversa entre o Pedro e a Laura nos corredores do X EREBD - Sul, em 2008, sobre a criação de um ambiente em que pudessem divulgar de forma fácil e centralizada as publicações recentes dos periódicos nacionais relacionados à Ciência da Informação. Dessa conversa, começaram a trocar e-mails e se juntaram com o Renan.
O blog foi ao ar no começo de 2009, e logo apresentado no XI EREBD – Sul e no XXII CBBD. No mesmo ano, o Eduardo e o João entraram para o grupo e, em 2013, ampliamos a equipe com a entrada do Fabrício, da Emanuelle e do Anderson.

MC: Por quê a escolha do WordPress?

LAURA INAFUKO E EQUIPE InfoBCI: Antes de escolhermos uma plataforma de blog, realizamos um estudo comparativo entre três ferramentas gratuitas, a saber: Blogger, Livejournal e Wordpress. Dentre as funcionalidades que considerávamos ideal para o desenvolvimento do nosso projeto (monitoramento, organização, entre outras) e das funcionalidades que cada plataforma oferecia, optamos pelo Wordpress. Escolhemos trabalhar com um blog por ser uma ferramenta de fácil utilização, pela possibilidade de participação dos usuários por meio de comentários e pela gratuidade. Na época, a maioria de nós éramos estudantes de graduação e não tínhamos recursos para manter uma hospedagem em servidor.

 MC: Por quê não fazer direto uma biblioteca virtual?

LAURA INAFUKO E EQUIPE InfoBCI: A construção de uma biblioteca virtual exige maior tempo e dedicação de toda a equipe, além de uma infraestrutura tecnológica que em 2009 não tínhamos condições de implantar e de manter.

MC: Quais foram as dificuldades encontradas? E hoje, qual é a maior dificuldade?

LAURA INAFUKO E EQUIPE InfoBCI: As dificuldades encontradas foram em relação à escolha da plataforma do blog que atendesse, simultaneamente, as necessidades da equipe e dos usuários. Após o estudo comparativo, optamos pelo Wordpress, conforme explicitado anteriormente. Atualmente, a maior dificuldade é acompanhar o surgimento de novas publicações, pois a cada novo periódico revisamos a distribuição entre a equipe. Além disso, também é um desafio verificarmos assuntos novos ou pouco abordados, o que afeta diretamente o vocabulário controlado e, consequentemente, a qualidade da indexação.

MC: Há na equipe um aluno de graduação, Anderson Moreira. Ele é um estagiário? Ou apenas um colaborador? Como é a seleção de um aluno que será escolhido como parte da equipe?

LAURA INAFUKO E EQUIPE InfoBCI: Todas as atividades são divididas igualmente, independentemente de titulação, uma vez que o InfoBCI teve início e se manteve, em sua maior parte, durante a graduação. Além disso, participamos de reuniões via Skype, realizadas segundo nossa disponibilidade, nas quais discutimos projetos e estudos em andamento e a serem desenvolvidos.

O InfoBCI sempre esteve – e continua –  aberto ao ingresso de novos integrantes, sendo que a entrada de um novo membro é discutida antes pela equipe levando-se em consideração a carga de trabalho e as necessidades de parceiros dispostos a desenvolver estudos que aprimorem o blog.

Temos hoje o privilégio de contarmos com uma equipe que se formou e se formará em diferentes instituições, o que fomenta as discussões para melhorias e pesquisas.
Ser um membro do InfoBCI não é apenas ser um parceiro na indexação dos artigos, mas um colaborador em pesquisas tanto sobre o próprio blog como sobre demais temas relacionados a Ciência da Informação. 

MC: Quem é o responsável pela indexação e classificação dos conteúdos? Vocês seguem o procedimento que aprendemos em sala de aula? (análise documentária> indexação> classificação)? É feito algum resumo dos itens?

LAURA INAFUKO E EQUIPE InfoBCI: Todos cooperamos com a indexação, sendo que cada membro é responsável pela organização/manutenção de um grupo de periódicos.

A indexação dos conteúdos segue, em geral, o procedimento que os estudantes de Biblioteconomia aprendem em sala de aula. A análise documentária, ou documental, tal como concebida por alguns estudiosos como Frederick Lancaster, Mariangela Fujita, Vera Boccato, etc., em que se propõe a leitura das partes mais expressivas do documento, a seleção de termos para a indexação e, posteriormente, a tradução para os termos do vocabulário controlado. Contudo, na prática, utilizamos sobretudo o resumo, além das palavras-chave e dos primeiros e dos últimos parágrafos das seções dos artigos. A partir dessa leitura, selecionamos os termos de nosso vocabulário controlado que melhor representam o tema abordado.

Embora essa prática seja ligeiramente diferente, nosso vocabulário controlado é bastante genérico, de tal modo que acreditamos oferecer aos usuários do blog uma alta revocação, pois além de ser apropriado para o ambiente web, consideramos interessante para quem deseja ter uma idéia sobre determinada frente de pesquisa na área de Ciência da Informação.

MC: Como se chegou à decisão do grande tema "Aplicações de informação" e "Biblioteca virtuais e digitais"? Vocês identificaram uma demanda?

LAURA INAFUKO E EQUIPE InfoBCI: O vocabulário controlado em uso foi baseado na estrutura concebida pela pesquisadora em Ciência da Informação Lena Vania Ribeiro Pinheiro em seu artigo “Ciência da informação: desdobramentos disciplinares,Interdisciplinaridade e transdisciplinaridade”, que teve por objetivo, entre outros, identificar as tendências de pesquisa em Ciência da Informação partindo da análise do periódico Annual Review of Information Science and Technology entre os anos de 1966 a 1997.

A estrutura apresentada pela autora contempla os temas Aplicações de informação e Bibliotecas virtuais e digitais. Optamos por manter esses temas também em decorrência da percepção de que eles estão presentes em estudos internacionais. Notamos também que os estudos interdisciplinares estão cada vez mais presentes na Ciência da Informação e tentamos contemplar em nosso vocabulário essas interfaces de pesquisa que a Ciência da Informação tem estabelecido com áreas como a Ciência da Computação, a Análise do Discurso e a História, por exemplo.

No contexto da Ciência da Informação, o avanço dos estudos interdisciplinares pode ser percebido, até mesmo de maneira empírica, pela formação de nossa equipe que, em sua maioria, tem realizado estudos de pós-graduação em áreas como a de Ciência, Tecnologia e Sociedade, de Memória Social e Patrimônio Cultural e de Linguística.

MC: Como são os indicadores de acesso ao blog? São progressivos? Vocês os monitoram? Quais canais de comunicação vocês utilizam para a divulgação?

LAURA INAFUKO E EQUIPE InfoBCI: Monitoramos constantemente os acessos ao blog, inclusive publicamos alguns de nossos indicadores em um resumo intitulado “Estudo de uso no blog InfoBCI: análise a partir da abordagem tradicional dos estudos de usuário”, no II Seminário Científico de Arquivologia e Biblioteconomia, em 2011.

O blog atualmente esta sincronizado com o Twitter que faz, automaticamente, pequenas chamadas para cada artigo indexado e, eventualmente, divulgamos o blog no Facebook.

MC: Quais são os planos para o futuro?

LAURA INAFUKO E EQUIPE InfoBCI: A ampliação de nossa equipe esse ano foi planejada com o propósito de seguirmos em frente com alguns projetos, tais como:

- Criação de uma página do Facebook que, sincronizada com o Wordpress, possibilite divulgar ainda mais os trabalhos indexados no blog, expandindo a comunicação com o público que já frequenta o blog ou assina as atualizações por e-mail e por RSS,

- Reelaborar o Vocabulário Controlado, procurando compreender quais são os temas emergentes e aqueles que vêm sendo categorizados como “Estudos interdisciplinares”, ampliando a precisão na organização da informação.

- Migração do blog para um servidor próprio, o que possibilitará uma melhor adequação da arquitetura do blog e novas funcionalidades.

- novos serviços, aumento da visibilidade web com o uso de técnicas de SEO, criação de um periódico próprio, entre outras.




Equipe Responsável pelo InfoBCI:


Anderson das Neves Moreira: graduando em Biblioteconomia e Ciência da Informação na UFSCar (7º período). Auxiliar de Biblioteca e Promotor de Leitura formado pela Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil

Eduardo Graziosi Silva: Bacharel em Biblioteconomia e Ciência da Informação pela UFSCar
Bibliotecário do Serviço de Biblioteca da Escola de Engenharia de São Carlos da Universidade de São Paulo (SVBIBL-EESC-USP).

Emanuelle Geórgia Amaral Ferreira
: graduanda em Biblioteconomia pela UFMG.
Estagiária na Diretoria de Cooperação Institucional/Programa Sempre UFMG.

Fabrício Silva Assumpção: Bacharel em  Biblioteconomia pela UNESP/Marília.
Mestrando do Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação da UNESP.

João Paulo Borges da Silveira: Bacharel em Biblioteconomia pela FURG. Especialista em Gestão em Arquivos pela UFSM. Mestre em Memória Social e Patrimônio Cultural pela UFPel. Bibliotecário da Prefeitura Municipal do Rio Grande (RS).

Laura Akie Saito Inafuko: Bacharel em Biblioteconomia pela UNESP/Marília. Mestranda do Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação da UNESP. Bibliotecária da UNESP – Faculdade de Ciências e Letras – Campus de Assis.

Pedro Ivo Silveira Andretta: Bacharel em  Biblioteconomia e Ciência da Informação pela UFSCar. Mestrando do Programa de Pós-Graduação em Linguística da UFSCar
Mestrando do Programa de Pós-Graduação em Ciência, Tecnologia e Sociedade da UFSCar. Bibliotecário do Centro de Documentação e Informação Casa do Pinhal
Professor colaborador no Curso de Especialização “Discurso e Leitura de Imagem” da UFSCar – Campus São Carlos

Renan Carvalho Ramos:  Bacharel em  Biblioteconomia e Ciência da Informação pela UFSCar. Mestrando do Programa de Pós-Graduação em Ciência, Tecnologia e Sociedade da UFSCar. Bibliotecário da UNESP – Campus de Rio Claro



 

Nenhum comentário:

Postar um comentário