sexta-feira, setembro 06, 2013

FESPoética: ação cultural permanente



Ricardo Vianna, do FESP Poética

Quando você entra no saguão da FESPSP  às quartas, mais ou menos umas 18h30, você dá de cara, e ouvidos, com poemas que mudam aquele instante de rotina e deixam uma delicadeza no ar. É o Ricardo Vianna, nosso querido bardo, que vem, generosamente, trazer um pouco de suavidade para quebrar a dureza da semana:








O meu Universo
não era tão grande.
Não tinha mais
que as duas casas que vivi
e o quintal de terra de minha avó.
Eu nem tinha sabimentos de Marte Netuno ou Plutão
Aquilo para mim era o infinito…
E ainda é.
Ricardo Vianna


Em seu útimo ano no curso de Sociologia, Ricardo Vianna tem ainda muita coisa para falar. Ou melhor, para poetar. Ainda temos algumas quartas feiras até o final do semestre acadêmico, as últimas chances de participar com o futuro sociólogo de uma ação cultural permanente da FESPSP: o FESPoética:

“O projeto nasceu há mais ou menos dois anos, quando eu participava do Centro Acadêmico Florestan Fernandes. A gente fez o projeto, escreveu, enviamos para a Diretoria Acadêmica na época, e começamos”, explica Ricardo.

Sem grandes elocubrações nem maratonas incríveis de execução, o FESPoética de Ricardo é uma clara atitude de posicionamento sócio-político, sem perder o cunho pedagógico, que envolve, sem que percebamos, toda a comunidade da instituição.

Ricardo Vianna no saguão da FESP 
“Sua função é artística, que é a de fazer uma intervenção poética no saguão da faculdade, e tem uma função também pedagógica, que é essa questão de narrar, recitar, falar em público. Acho que essa função pedagógica é importante. É um projeto aberto a todos que queiram participar”, convida.

Um pouquinho de coragem para chegar junto, uma seleção de uns poemas, e pronto, lá está você com o microfone na mão, recitando com o Ricardo no FESPoética. Transformado.

“O fruto que isso pode trazer, além da poesia que transforma quem lê e quem ouve é dar uma segurança para quem tem dificuldade de falar em público, esse é o grande lance desse projeto,” diz.

Mas, ler o quê, quem? Ricardo faz a leitura de poemas de sua autoria, bem avizinhados com os versos de medalhões poéticos.

“A gente traz os nossos poetas preferidos, os nossos autores preferidos, os nossos próprios textos, e durante meia hora a gente faz a leitura desses textos.” E quem são seus preferidos? “Manoel de Barros, Adélia Prado, Drummond, Manoel Bandeira, João Cabral de Melo Neto. Também gosto dos portugueses Fernando Pessoa e Florbela Espanca, o alenão Rilke. É esse universo, essa constelação de textos que fica à minha volta, que eu tento trazer.”

O poeta é um ente que lambe palavras.” Manoel de Barros

No blog REXISTENCAIPOETICA, Ricardo Vianna vai coletando reflexões e vestindo-as de poesia. “Tem alguns poemas meu postados lá.”

Porque canto?
Canto. Porque canto?
Porque o canto não tem voz.

Canto, porque tudo tem encanto
E esse canto somos nós
Canto com espanto sem saber como isso dói
Canto neste canto a vida de todos nós
Canto porque dentro do meu canto
Está contido todo pranto dos cantos da minha voz

Canto. Porque canto?
Porque o canto não tem voz.

Ricardo Vianna

Mesmo que você não tenha a destreza de Ricardo com as palavras e as ideias, pode, e deve participar do FESPoética. Vale o ensaio para o pessoal de Biblioteconomia, experimentar, sentir, compartilhar um pouco de imagens de poesias. E quem sabe, assumir esta belíssima ação cutural, permanente, e nossa, que o Ricardo Vianna começou. 
“É muito simples. O que o projeto pede de estrutura é uma caixa de som e um microfone, toda semana. Eu envio um email para a Comunicação da FESPSP e quando eu chego a caixa já está aqui”. Não tem segredo.

E se você não vem, quem faz? Você vai se formar este ano e quem vai continuar? “Está aberto a quem quiser dar continuidade, será muito bem vindo. Quem ganha com isso é a própria  FESPSP”.

E os futuros bibliotecários, mais ainda! Afinal, poesia é movimento e atitude, em qualquer lugar, como as contações de história, os saraus, as mesas redondas, os projetos de incentivo à leitura de qualquer biblioteca.

Que tal participar desse movimento também com o FESPoética? Toda quarta, o Ricardo está por lá...#ficaadica.

2 comentários:

  1. Parabéns, pela bela reportagem!!! Este projeto é maravilhoso!!

    ResponderExcluir
  2. Um orgulho para a comunidade FESPSP, Cris!
    Obrigada pela sua mensagem, continue conosco no blog da Monitoria! bjs.

    ResponderExcluir