quarta-feira, outubro 30, 2013

Gestão da informação, com Roberta Gravina

Roberta Gravina
Roberta Gravina é multitalentosa e não pára um segundo. Perspicaz e antenada, vê sempre à frente de seu tempo. Concilia seu trabalho no gerenciamento da Biblioteca e Arquivo da SP Escola de Teatro com sua carreira como empreendedora na Metodológica, consultoria de projetos em gestão da informação.


Com um curriculum sólido, Roberta começou com uma graduação em História, e logo depois engatou uma pós em Arquivologia. Chegou ao curso de Biblioteconomia na FESPSP com muita vontade e garra, escolhendo a dedo onde faria seus estágios: MASP, Aliança Francesa, Instituto Cervantes. Foi contemplada com o PIBIC em 2010, que deu origem ao seu muito elogiado TCC “Catalogação de objetos de Moda: a roupa como instrumento de pesquisa” e em 2011 foi escolhida para assumir a Monitoria Cientifica, onde, com a ajuda do monitor voluntário Filipe Gabriel do Prado estruturou o blog e as redes sociais, além de cobrir os eventos internos, lançar o embrião do repositório discente da FaBCI e apresentar o projeto no biblio.lab da VI Semana de Biblioteconomia da ECA-USP.

Perfil empreendedor

“Desde o primeiro ano da faculdade nós já tínhamos uma intenção de criar uma empresa, eu e meu marido. Já tínhamos começado a fazer alguns trabalhos como uma forma de consultoria, mas muito informal para algumas pessoas, como: revisão e normalização de monografias. Fazia esse tipo de serviço tanto para uma pessoa que pedia quanto para a Terracota Editora, que é de um amigo nosso. E assim, começamos a nos profissionalizar”, explica Roberta. No andamento de tantas atividades, foram aprendendo no fazer do dia-a-dia, sem recusar nenhum trabalho em potencial. “Nós não pensamos exatamente em quais serviços nós iriamos prestar. Começamos a perceber que as necessidades que as pessoas apresentavam tinham a ver com a gestão da informação e aos poucos fomos juntando mais serviços para criar a empresa”, diz.

Nasce a Metodológica

A experiência acumulada de Roberta tomou a forma da Metodológica este ano, quando ela deixou a confortável posição de Bibliotecária da FAAP para assumir a empresa. Uma loucura? Sim, mas que graça tem a vida sem um pouquinho de aventura? E o risco já está se convertendo nos primeiros sucessos: “Hoje somos uma empresa constituída. Temos CNPJ, emitimos nota fiscal e temos parcerias com outras empresas. Uma das nossas grandes parceiras é a Ufficio Cópia, a qual patrocinou nossa participação no ECM Show 2013 e compartilha conosco grandes projetos de digitalização, assim como própria Terracota Editora onde somos membros de seu conselho editorial como revisores, normalizadores e bibliotecária.”, revela Roberta.

Gestão da informação na prática

Para uma visão das possibilidades de gestão da informação, a empresa de Roberta é um case perfeito. A informação está, literalmente, em qualquer lugar, só esperando ser organizada. “Os nossos serviços incluem catalogação de acervos pessoais, catalogação de acervos corporativos, criação de uma classificação específica para um determinado cliente, ficha catalográfica, revisão e normalização de monografia ou de uma publicação para editoras, agilização no registro do ISBN ou ISSN, construção de sites, gestão de redes sociais, diagnóstico de qualidade informacional (implantação, análise e gestão)”, lista a bibliotecária.

Equipe com multi competências

E como dar conta de uma oferta tão grande de serviços, e tão variados? Não, a Liga da Justiça não trabalha na Metodológica, mas sim um time de consultores altamente qualificados, com competências já aprovadas no mercado: “Como somos uma MEI (Microempreendedor individual), nós não temos como contratar vários funcionários, mas podemos trabalhar com consultores e contrato de prestação de serviço. E hoje nós temos uma cartela de consultores convidados, que é formada por parceiros, amigos de longa data e profissionais autônomos, que são formados em várias áreas. Por termos uma cartela formada de profissionais de várias áreas, como historiadores, linguistas e web designers, nós apresentamos um portfólio de serviços em gestão da informação que não são somente competências de bibliotecários”, explica.

Para cada cliente, o seu profissional

Se Ranganathan postulava que cada livro encontraria seu leitor, este princípio tem uma re-leitura na gestão
da informação proposta por Roberta: para cada cliente, um profissional adequado. “Após a captação do projeto, eu, como Gestora Administrativa, o encaminho para um dos Consultores, o que estiver mais apto e disponível para a sua realização, e ele fica como responsável pela execução, supervisão e a entrega. Sempre acompanhamos o andamento do projeto, mas conhecemos a capacidade e critério de todos eles, e por isso, eles tem total liberdade para iniciar e finalizar um projeto”, sintetiza a empresária. 

O que o futuro lhe reserva

Sem um plano detalhado de divulgação, Roberta consegue obter algum lucro da Metodológica, mas não ainda a ponto de ser sua principal fonte de renda. Então, sua prioridade é uma só: trabalho, claro, muito trabalho. “Hoje a gente tem a intenção de expandir a Metodológica ao ponto de nos mantermos com ela e quem sabe mantermos os nossos consultores também.”, aposta Roberta.

Estudos, estudos; negócios à parte

Quando perguntamos se gostaria de voltar a estudar, seguindo um mestrado, Roberta sabe como é difícil estudar bem e trabalhar dignamente, e revela que o desafio está, sim, em seus planos: “Eu penso nisso desde que saí da FESP, mas não consigo fazê-lo neste momento. Dou os parabéns para quem consegue. Não consigo firmar um currículo como bibliotecária e ao mesmo tempo fazer um mestrado. Não dá tempo. Eu tenho três graduações, uma pós-graduação e cursos livres na área. Hoje, pra mim, fazer um mestrado não é prioridade, não tenho pressa. Eu tenho pressa em me estabilizar financeiramente para poder estudar direito”, conclui.

E isso, quem estudou e deu aula para a Roberta, sabe que ela faz muito bem! Que a Metodológica seja uma grande inspiração para que os profissionais em formação encontrem seus caminhos no mercado, e acima de tudo, possam fazer aquilo que gostam, com qualidade e uma marca pessoal de realização.

 


2 comentários:

  1. Linda! Sempre fui sua fã Roberta. Parábens!!

    ResponderExcluir
  2. Somos todos fãs! Obrigada pela mensagem e continue participando do blog da MC, Ellen!

    ResponderExcluir