quinta-feira, novembro 14, 2013

Entrevista: Professora Maria Imaculada

Professora Maria Imaculada
A multi disciplinaridade da Ciência da Informação permite valiosas integrações com outras áreas. A professora da pós-graduação da FESPSP, Maria Imaculada Cardoso Sampaio, defendeu recentemente seu doutorado em Psicologia, estudando temas inovadores como a Psicologia Baseada em Evidências, a Revisão Sistemática e a Avaliação da qualidade metodológica de estudos científicos. Na entrevista abaixo gentilmente concedida por email, a Professora explica como desenvolveu suas pesquisas:


MC: Por que uma bibliotecária foi fazer seu doutorado em Psicologia?

PROFESSORA MARIA IMACULADA: Atuo na Biblioteca do Instituto de Psicologia (IP) há 23 anos e queria deixar uma contribuição mais efetiva para autores e editores da área. Desde  o projeto da Biblioteca Virtual de Psicologia (BVS-Psi:www.bvs-psi.org.br), no ano 2001, minha interação com editores, autores e psicólogos em geral foi ampliada, uma vez que tenho participado de palestras, conferências, workshops e outros tipos de atividades dirigidas para essa comunidade. No ano de 2005, foi o criado o Portal de Revistas de Psicologa (PePSIC: www.abecipsi.org.br) como uma alternativa para as revistas de Psicologia que ainda não atendiam ao requisitos para serem incluídas no SciELO. O PePSIC nos aproximou ainda mais dos editores e autores. No ano 2006, em parceria com a BVS-Psi, foi criada a Associação Brasileira de Editores de Psicologia (ABECiPsi:www.abecipsi.org.br) com o objetivo de apoiar as revistas da área.  A sede da ABECiPsi é na Biblioteca do IP e participei das quatro diretorias da Associação, como secretária, ou tesoureira. Em 2009, juntamente com duas colegas, organizei o livro "Publicar em Psicologia: um enfoque para a revista científica" (http://publicarempsicologia.blogspot.com) que trouxe uma grande contribuição para a comunidade psicológica. Como eu queria muito aprender um pouco mais sobre a Psicologia, fazer o doutorado na área, estudando um tema que pudesse trazer algo novo e que contribuísse para melhorar os artigos e revistas científicas, foi uma oportunidade ímpar. Dessa maneira, estudar temas, como por exemplo: Psicologia Baseada em Evidências; Revisão Sistemática; Avaliação da qualidade metodológica de estudos científicos, foi uma oportunidade de aprender coisas novas para apresentar aos autores e editores de Psicologia.



MC: Como o seu estudo contribui para a área de ciência de informação, uma vez que a senhora atua como bibliotecária e fez seu doutorado em Psicologia?

PROFESSORA MARIA IMACULADA: A Ciência da Informação vem sendo influenciada por diversos segmentos. O conhecimento científico é uma dessas influências que impacta a área.  No contexto do conhecimento científico o artigo vem se destacando como o meio por excelência para a comunicação de ideias, fatos e resultados de pesquisas. Dessa maneira, ao avaliar a qualidade metodológica de artigos científicos incluídos em uma revisão sistemática, considerando a filosofia da Psicologia Baseada em Evidências, foi uma grande oportunidade de integrar a Ciência da Informação com a Psicologia. O texto a seguir, extraído da apresentação da minha tese, ilustra o que tentei explicar:
"A oportunidade de participar de uma revisão sistemática, discutindo cada etapa de uma revisão
Professora defendendo sua tese de doutorado
sistemática, definindo critérios, buscando nas bases de dados, avaliando os artigos por título, pelo resumo e, finalmente, pelo texto completo, foram lições que levarei para o resto da minha vida
. Enquanto esse percurso era percorrido, eu ia aprendendo sobre prevalência, depressão pós-parto, taxas de concordância entre avaliadores, técnicas de amostragem, taxas de perdas, sensibilidade, especificidade, intervalo de confiança e outras variáveis que faziam parte do estudo. Assim, quando me perguntam: “Por que prevalência de depressão pós-parto?”, eu respondo: “Foi a oportunidade que eu tive de estudar uma área nova e que integra a Psicologia com a Ciência da Informação”. Participar de todas as etapas de uma revisão sistemática foi uma oportunidade ímpar de aprendizado."

MC: Porque os profissionais da área de ciência da informação devem fazer seus estudos em outras áreas do conhecimento? 

PROFESSORA MARIA IMACULADA: A Ciência da Informação é uma disciplina multidisciplinar. Se os profissionais da informação se envolverem diretamente com as áreas de atuação o desempenho de suas atividades será bem mais dirigido e altamente especializado. Conhecer as necessidades de informação dos profissionais da área de atuação, a partir de estudos especializados, é um excelente caminho para os profissionais da informação se instruírem e obterem conhecimentos para um atendimento de qualidade, de acordo com as necessidades dos clientes.

Segue abaixo o resumo da minha tese de doutorado, defendida no Programa de Pós-Graduação em Psicologia Experimental do Instituto de Psicologia da USP, no dia 04 de outubro de 2013, que em breve estará disponível no portal de teses da USP. 

Sampaio, M. I. C. (2013). Qualidade de artigos incluídos em revisão sistemática: comparação entre latino-americanos e não latino-americanos. Tese de Doutorado, Instituto de Psicologia, Universidade de São Paulo, São Paulo.

Introdução: A qualidade de um artigo científico é diretamente proporcional à qualidade metodológica e à apresentação dos resultados da pesquisa que o originou.   Perguntas, ou hipóteses, muito bem explicitadas, objetivos claramente definidos, metodologia adequada que conduza aos objetivos propostos, com base em procedimentos metodológicos rigorosos e suficientemente descritos e justificados, são elementos essenciais no relato de pesquisas. 

Objetivo: Avaliar a qualidade metodológica e da apresentação de resultados de artigos sobre prevalência de depressão pós-parto, incluídos em revisão sistemática, comparando artigos latino-americanos e de outras regiões. 

Método: O delineamento do estudo foi de pesquisa documental, com análise crítica da literatura. As etapas de definição das bases de dados, elaboração da estratégia de busca, classificação dos estudos de acordo com os critérios de inclusão e análise dos estudos foram efetuadas por duas revisoras independentes. A qualidade dos artigos foi mensurada de acordo com a Escala de Loney, comparados o desempenho dos artigos latino-americanos e não latino-americanos e a procedência das revistas que os publicaram. Títulos, resumos e palavras-chave também foram avaliados, em função de normas internacionais e terminologias da área. Técnicas estatísticas foram aplicadas e as hipóteses testadas com o uso de testes não paramétricos.  

Resultados: Foram recuperados 1.894 registros de estudos originais e, após o processo de seleção, 337 foram incluídos na revisão sistemática. Desses, 34 eram estudos latino-americanos que foram avaliados e comparados com uma amostra aleatória pareada de 34 artigos não latino-americanos. A qualidade da apresentação da metodologia e dos resultados dos dois grupos de artigos não apresentou diferença significativa, sendo considerada fraca em ambos os casos. Em relação à procedência das revistas, também, não foram encontradas diferenças significativas. 

Discussão: Artigos científicos são evidências que podem apoiar a tomada de decisão, tanto na prática clínica como na gestão pública. Para que possam ser utilizados com essa finalidade, a qualidade da metodologia e os resultados devem ser primorosos. 

Conclusão: Revisar o vasto conhecimento psicológico, gerado nos últimos anos, em revisões sistemáticas, narrativas e exploratórias é um caminho para o registro e análise constante dos procedimentos utilizados e das intervenções que podem promover melhorias na qualidade de vida das pessoas. No entanto, a capacidade do pesquisador em desenvolver estudos que produzam resultados confiáveis e generalizáveis demanda investimentos, tanto na América Latina, quanto em outras regiões.



Quem é Maria Imaculada Cardoso Sampaio

Doutora em Psicologia Experimental pelo Instituto de Psicologia da Universidade de São Paulo, possui mestrado em Ciência da Informação e Documentação pela Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo (2005). Atualmente é Diretora da Biblioteca do Instituto de Psicologia da Universidade de São Paulo. Coordena a Biblioteca Virtual em Saúde - Psicologia (BVS-Psi) e a Biblioteca Virtual da União Latino Americana de Entidades de Psicologia (BVS ULAPSI). Docente do Curso de Especialização em Gerência de Sistemas e Serviços de Informação, da Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo. Possui experiência em Gerenciamento de Serviços de Informação; Avaliação da qualidade em Serviços de Informação, Bibliotecas Virtuais, Gestão da informação, Psicologia Baseada em Evidências e Revisão da literatura científica.



Acesse o currículo lattes da Professora Maria Imaculada aqui

Nenhum comentário:

Postar um comentário