quarta-feira, novembro 20, 2013

TCC: Aline e a catalogação de documentos musicais impressos

Aline Cristine Cambur
Como os documentos musicais impressos podem ser catalogados? Esta é a questão que Aline Cristini Cambur, do sexto semestre matutino, levantou para desenvolver sua pesquisa de TCC. Um tema pouco comum, mas que vem ganhando força em muitas unidades de informação. Conheça alguns detalhes da pesquisa de Aline:


MC: Qual é o tema do seu TCC?

ALINE: Catalogação de documentos musicais impressos. É a catalogação da partitura.

MC: Por que você escolheu esse tema?

ALINE: Eu toco violino desde os meus catorze anos, e eu tinha um interesse particular por que a partitura é um documento com uma linguagem bastante específica e completamente diferenciada e nesse estudo eu me proponho a comparar dois modelos para a catalogação de música impressa: um seria o capítulo 5 do AACR2 e o outro seria o RISM  (Répertorie Internationale des Sorces Musicales), que, à princípio, não seria um modelo para catalogação, mas pode ser usado como tal. Ele tem uma vantagem de ter 98 campos específicos para você catalogar elementos adicionais.


MC: O que você está lendo?

ALINE: Uma das minhas principais fontes é a dissertação de mestrado do André Guerra Cota Tratamento da informação em acervos de manuscritos musicais brasileiros” e também a Maria Clara Rabanal da Silva Assunção, de Portugal, que faz catalogação de documentos musicais escritos.

MC: Qual é a sua hipótese de trabalho?

ALINE: Meu objetivo geral é mostrar as duas possibilidades para catalogação de documentos musicais impressos e frisar a importância do conhecimento específico musical para ao tratamento bibliográfico para esse tipo de material, bem como o conhecimento específico para a profissão do bibliotecário.

MC: Qual a contribuição da sua pesquisa para a área de música? Você vai trabalhar com orquestras, como pesquisadores que fizeram um diagnóstico de arquivo da Orquestra Sinfônica da Paraíba (OSPB)?


ALINE: Em relação às orquestras, vou começar a pesquisar agora, mas esse trabalho de catalogação está começando a ser feito nas bibliotecas e está sendo bastante abordado em cursos de catalogação.

MC: Quem é seu orientador?

ALINE: A professora Concília Teodósio.

MC: Você pretende seguir um mestrado ou apresentar sua pesquisa em congressos e seminários?

ALINE: Pretendo sim, seria bastante interessante, basta surgir a oportunidade.

MC: E você ainda toca?

ALINE: Toco sim, nas horas vagas (risos).

MC: E você está na área de biblioteconomia?

ALINE: Eu fiz estágio durante um ano na biblioteca da Faculdade Oswaldo Cruz e interrompi  agora justamente para ter tempo para escrever o TCC.


Inicialmente inscrita no II Seminário de Pesquisa FESPSP, Aline enviou um resumo de seu trabalho:

Resumo: Estudo que aborda a catalogação de documentos musicais impressos. Trata da singularidade
Aline prepara TCC relacionado à música
desse tipo de documento e da complexidade de seu tratamento, bem como da necessidade de conhecimento específico nessa área por parte dos bibliotecários. Conceitua, a partir de um levantamento bibliográfico, os elementos pertencentes à notação musical e os diversos tipos de partituras, com o intuito de demonstrar a importância destas como fonte de informação. Faz uma exposição do capítulo 5 do código de catalogação Anglo-Americano, dedicado à música impressa, explicando cada uma de suas regras, e apresenta o Répertorie Internationale des Sorces Musicales, explicando cada um de seus campos. Aplica ambos os modelos a uma partitura, e aponta seus campos em comum, suas diferenças, vantagens e desvantagens. apresenta os problemas encontrados na busca por bibliografia, já que o tema é pouco abordado nos cursos de catalogação e salienta a importância da Biblioteconomia e da Ciência da Informação interagirem com a Música.

Um comentário: