domingo, dezembro 15, 2013

Realidade aumentada para promover a informação

Tênis, esmaltes, cervejas, carros e games são produtos que vêm  sendo explorados pela tecnologia de Realidade Aumentada (RA, ou Augmented Reality) desde 2009, quando surgiram as primeiras campanhas publicitárias. A RA é eficiente para trazer mais conexão entre o consumidor e a marca por meio de dispositivos de interação que vão direto ao emocional. 






A estratégia tem vasta aplicação por causar reações imediatas. Uma agência alemã, por exemplo, aplicou a RA em uma campanha contra a violência doméstica a partir de fotos de modelos em revistas (ver abaixo).

 Como essa tecnologia poderia ser aplicada aos serviços e produtos de uma unidade de informação?

Para investigar essa possibilidade, pesquisadores em Ciência da Informação têm apresentado este e
Jorge do Prado
outros desafios de aplicação das TICs de última geração a favor do usuário. Na Bibliotech, feira de tecnonologia para bibliotecas organizada na UDESC, a realidade aumentada foi a grande atração entre as propostas apresentadas pelos alunos de mestrado em Gestão de Unidades de Informação. Jorge do Prado, mestrando do curso, relata o impacto de uma iniciativa como essa:

“A Bibliotech foi uma feira organizada pelos mestrandos em Gestão de Unidades de Informação da UDESC e foi fruto de uma série de seminários apresentados durante a disciplina de Tecnologias da Informação e da Comunicação, dos professores Jordan Juliani e Divino Ribeiro Jr. O objetivo foi aliar a teoria apresentada nestes seminários junto da prática que uma feira pode proporcionar, além de também divulgar estas tendências que podem ser utilizadas nas unidades de informação.

Os temas tratados foram mídias sociais, QRcodes, realidade aumentada, produção colaborativa de conteúdo, holograma, repositórios digitais, digitalização e livros eletrônicos. Da avaliação que era feita pelos visitantes da feira, o produto que teve mais destaque foi a realidade aumentada, que trazia informação digital para interação no mundo real.

A Bibliotech começou dentro das mídias e ainda continua, pois agora pretendemos colocar outros materiais e o e-book com capítulos produzidos pelos mestrandos sobre estes e outros temas que ficaram somente nos seminários. Com a boa avaliação e repercussão da feira, para ano que vem pretendemos algo ainda maior.”


Saiba mais acessando a página do evento: www.facebook.com/feirabibliotech

Conheça algumas aplicações de RA na promoção de marcas e produtos:

Teste todas as cores de uma coleção de esmalte sem abrir nenhum deles.


Maybeline
O aplicativo de realidade aumentada da Maybeline, testado em algumas lojas de Nova York em 2012, gerava uma pré-visualização de mais de 40 cores de esmaltes para as consumidoras - sem um pote de esmalte aberto.


Se chocolate já é bom, com amor é melhor ainda!

Lacta
Na Grécia, existe o hábito de enviar cartas de amor em embalagens de barras de chocolate. A campanha criada pela Lacta adaptou a ideia e permitiu que aos consumidores enviar cartas de amor virtuais recebidas em forma de mensagens de texto. A criação é da Olgivy em 2011.


Contra a violência doméstica e os estereótipos de beleza da mídia

brand.david
Entidades sem fins lucrativos também usam eficazmente campanhas de realidade aumentada. A agência alemã brand.david pediu às pessoas para fotografar a imagem de uma modelo em uma revista com seu iPhone. A ideia era mostrar como as evidências de abuso doméstico podem ficar escondidas.





Nenhum comentário:

Postar um comentário