sábado, março 01, 2014

A indexação de imagens.

A indexação é processo chave da descrição temática de um item, que por sua vez é peça fundamental na classificação de um acervo. Apesar de possuirmos bastante conhecimento quando tratamos da indexação de livros, textos, artigos ou qualquer outro material escrito, ainda tropeçamos quando lidamos com informações em diferentes   formas.
A indexação de fotografias já foi muito citada aqui na monitoria, mas hoje iremos discorrer mais a respeito do assunto. O que é importante levarmos em conta na indexação? Quais pontos devemos nos atentar? O que há de diferente na indexação de um material escrito e de um material iconográfico?
Na indexação de materiais escritos (sendo quaisquer suportes) é importante uma leitura documentária previa. Digo importante, mas quero dizer ESSENCIAL, é o primeiro passo a se dar quando vamos realizar a indexação, é impossível ler cada item de um acervo na íntegra, e para isso existem métodos que utilizamos para identificar os assuntos principais de uma obra e então selecionar as palavras-chaves que mais condizem como o item mas sempre, claro, pensando no nosso usuário.
A principal diferença de um material iconográfico (pinturas, gravuras, fotografias, desenhos) para um material escrito é que em sua análise estamos contemplando a obra na íntegra, o que sugere que devemos ser ainda mais específicos e precisos na hora da indexação.
Quando se realiza a indexação iconográfica sempre devemos levar em conta dois fatores:

1º O que a imagem mostra;
2º O que a imagem diz.

Também podemos chamar esses fatores de objetivos e subjetivos.
Pense em uma foto sua de família no natal. Lá podemos encontrar esses dois fatores, podemos citar as pessoas que estão na imagem, suas roupas, o nome da festa, o local, entre outros, essas são as características objetivas, porém, ao analisarmos a imagem com mais atenção podemos encontrar outras palavras-chaves que se aplicam: felicidade, família, amor... Essas são as características subjetivas, e em uma indexação de um acervo iconográficos AMBAS são importantes.
Para complicar ainda mais vamos pensar em um filme. Como você indexa um filme? É claro que você consegue pensar em meia dúzia de filmes e algumas palavras que os descrevem perfeitamente, porém lembremos que estamos falando de um acervo onde você não pode ver cada filme que irá classificar, deverá fazer isso apenas baseado nos dados que lhe são fornecidos.

E ai? Como você faria?
Técnicas são criadas para situações como essa, lugares onde você deve procurar, fatores que você deve considerar entre outros. Minha intenção com esse post não é apavorá-lo, é apenas dar uma visão além daquela que temos em sala de aula ou nos acervos usuais.
Desafios nos são colocados frente a frente todos os dias e cabe a nós achar soluções para que possamos enfrenta-los.

Ficou interessado? Então confira os links abaixo!

Política de Indexação
Análise de Imagens e Filmes: alguns princípios para sua indexação e recuperação
http://www.portalseer.ufba.br/index.php/revistaici/article/view/8136

Nenhum comentário:

Postar um comentário