domingo, novembro 02, 2014

Coluna Onde Estão os Bibliotecários? Por Grazielli Moraes

Para mim a biblioteconomia é uma área muito abrangente e que está presente no desenvolvimento intelectual desde a antiguidade. Acho que nós, bibliotecários, temos sempre que resignificar o tamanho da importância da nossa profissão, principalmente pela sua importância durante as centenas de anos. E hoje a área é cada vez mais importante dentro desse contexto de sociedade do conhecimento. Saber pesquisar, identificar a relevância de milhares de conteúdo é um trabalho exigente e de muita utilidade. (Felipe Santos)

Felipe Pereira Alexandrino dos Santos, 27 anos, amante do conhecimento e da busca pelo conhecimento, sempre que possível viaja a fim de descobrir novas culturas e conhecimentos distintos, resolveu ingressar para a biblioteconomia devido a frequentar a Biblioteca Mário de Andrade durante muito tempo, local este que lhe fez conhecer a profissão de bibliotecário. Atualmente é Bibliotecário na Escola de Negócios do Sebrae – SP.



Sou um bibliotecário empreendedor, tive um grande desafio de formatar uma biblioteca moderna, que pudesse atender diversos públicos e conseguir realizar através dos meus conhecimentos e pelo trânsito que criei dentro da instituição. No Sebrae aprendi a importância de conhecer o trabalho de diversas unidades e também a pensar no trabalho e a missão da instituição com diretriz, que me ajuda a desenvolver atividades customizadas que possam suprir as demandas. (Felipe Santos)

O que é ser Bibliotecário Empreendedor?

O bibliotecário empreendedor é aquele que se engaja com a profissão e busca criar, inovar e pensar na unidade, biblioteca, como parte viva da instituição, um ambiente transformador e gerador de ideias. O empreendedor vai à frente, estuda a oportunidade e se agarra a ela. (Felipe Santos)

Formou-se também em Gestão de Patrimônio e Cultura (UNIFAI – Pós Graduação), além disso fez um curso de educação continuada na Fundação Getúlio Vargas sobre Economia Criativa.

Para ele, a FESPSP foi muito importante em sua formação, “... primeiramente, pela diversidade dos professores... isso nos ajuda a enxergar todas as potencialidades que a área nos oferece. Segundo porque é muito bacana estar dentro de uma instituição com história e caldo cultural – isso ajuda com que nós nos sintamos mais pertencidos dentro da discussão intelectual...”.

Felipe acredita que assim como em qualquer outra profissão, na biblioteconomia, é necessário engajamento e participação, e deixa um recado aos novos ingressantes:

“... sejam bem vindos e sintam-se abertos para conhecer e procurar todas as possibilidades da área - principalmente nos estágios e nos trabalhos de classe. A nossa profissão é muito prazerosa para quem gosta de conhecimento. É muito importante estar sempre atualizado e disposto para aprender”.

Para Felipe a biblioteconomia está em um momento muito rico, no entanto, para isso é necessário que haja profissionais mais atuantes como profissionais da informação, além disso, é necessário que participe sempre que possível de eventos, treinamentos e saiba propor, discutir e ser incisivo sempre que possível.

Para finalizar a entrevista, Felipe deixou sua frase preferida para que o profissional e integrantes reflitam sobre a vida tanto pessoal, quanto profissional.


"Compreendemos mal o mundo e depois dizemos que ele nos decepciona"
(Rabidranath Tagore)

Confira também a respeito do PEC que Felipe deu na FESPSP no dia 30 de outubro.
http://monitoriafabci.blogspot.com.br/2014/11/pec-biblioteca-do-sebrae-sp.html


Quer participar da Monitoria? Mande um e-mail para monitorcientificofabci@gmail.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário