quinta-feira, março 19, 2015

Coluna Música e Livros por Bruno Carvalho

Música e Livros é uma coluna escrita por Bruno Carvalho, ex-aluno de Biblioteconomia da FESPSP, que fala a respeito de bandas e o que elas leem, mostrando que música e livros podem ter tudo a ver!
Este mês Bruno entrevista Antônio da banda Elite Sofisticada.


Quando você decidiu ser músico? Tocou em outras bandas antes do Elite Sofisticada?
Sim, tive banda pré-garagem... de ponta de bloco, digamos.... Os Mal-Educados, nunca tocamos, também não havia instrumentos elétricos, usávamos violões... porém, já buscando a noção do contrabaixo na música e ainda não havia baterista nem vocal, éramos eu e o Marcelo Pilastra... que comporia também o Elite Sofisticada.

Gastão (vocal), Tonho (guitarra), Marcelo Pilastra (baixo) e Rogério Lopes (bateria)


Pode contar um pouco da história da banda, de onde surgiu o nome "Elite Sofisticada", quem eram os integrantes , etc...
A ideia do nome ouvi do recentemente falecido Negrete ex - baixista da Legião Urbana, ai, eu e ele estávamos na plateia quando ele, criticamente, disse a paródia: ‘‘Se os filhos de professores da UnB são a Plebe Rude, vocês, que são uns ferrados, devem ser a Elite Sofisticada’’, a gente tava num show na Funarte onde tava tocando também o Plebe Rude, dai, conhecemos o Rogério (bateria), o Luiz Gastão (vocal), pronto, tava feito.

Qual a influência literária nas letras do Elite Sofisticada? Que livros e autores influenciaram a banda na década de 80?
 Nenhuma influência literária, na época não tinha garotos aplicados em cultura literária no máximo, abríamos livros de gramática escolar onde escolhíamos frases aleatoriamente.

Tem alguma música da banda que fala de algum livro? Ou alguma música que tem trecho de livros? Por exemplo: o juiz declarou o réu inocente / o povo elegeu o deputado / as paixões tornam os homens cegos / nós julgamos o fato milagroso. Mas, foram uma ou outras, a maioria eram escrita por mim ou o Rogério, conforme nosso entendimento à época.

O que está lendo atualmente? 
Atualmente, nada leio. Apenas sondo minha capacidade "inteligentiva" para compreender a existência.

Como era o seu convívio com o pessoal das outras bandas de Brasília nos anos 80? (Capital Inicial, Plebe Rude e Legião Urbana), etc... Assistiu aos shows na época? Viu shows do Aborto Elétrico também? Comente sobre essa época. 
Era uma época bem romântica, não havia internet, o mínimo de informações fora do conteúdo da escola era visto nas antigas Enciclopédias. As relações entre as bandas eram suficientemente amistosas. Algumas ensaiavam juntas, ou compartilhavam as salas alugadas. Todo mundo de todas as bandas se conheciam. E todas as sextas e sábados nos encontrávamos nos points da época, por exemplo a Adega na 103 sul.

Quais as melhores lembranças da época do rock dos anos 80 em Brasília? 
A melhor lembrança é a própria época e tudo que permeou seu acontecimento.

Você ainda continua tocando, escrevendo músicas? Quais são os projetos futuros? 
Abandonei os antigos instrumentos e abri um leque para instrumentos etnos. Didjeridoo (Austrália), morshang (índia) ,maultrommel (Alemanha) ,kalimba (África) ,khoomei (canto da Mongólia) ,violoncelo (para acompanhar o canto mongol) ,ráb ncâ (Vietnam)...Meu atual projeto se chama DUO VÁRIO...música etno-jazz & etno-lyserge. Adotei outro nome no ramo musical: Xoomei.



Nenhum comentário:

Postar um comentário