domingo, junho 07, 2015

Coluna: Onde estão os bibliotecários? Por Grazielli de Moraes


Hoje trago a entrevista realizada com Renata Rosa, 33 anos, bibliotecária pela FESPSP desde 2011, especializada em Gestão do Conhecimento (FGV), além de participar de palestras de especialização sobre o temas, como Tool Pocket KM, e participações em Jornadas Culturais e eventos de atualização profissional. Atualmente estuda Psicologia, pois acredita que a Gestão do Conhecimento está totalmente atrelada ao comportamento humano.

“... Gestão do Conhecimento está relacionada com o comportamento das pessoas e, na grande maioria dos casos, para ser implementada, requer um projeto de gestão de mudança, para auxiliar na criação de um ambiente de compartilhamento.” 
(Renata Rosa de Almeida)

Atualmente trabalha com Gestão do Conhecimento na empresa PwC (PriceWaterCoopers – internamente utilizado o nome Knowledge Management – KM). Sua atuação refere-se à projetos e práticas de compartilhamento interno de conhecimentos, no entanto, atualmente, sua atuação está focada na gestão de conteúdo do Portal Corporativo). Na área de KM, desenvolve as seguintes atividades:

Gestão documental de Portal Interno e taxonomia: Análise do fluxo informacional e garantir o bom uso e funcionamento.

Desenvolvimento e implementação de projetos de Gestão do Conhecimento: Diagnóstico para identificar as necessidades informacionais, bem como proposta de melhoria e sugestão de solução de informação para implementação.

Desenvolvimento de Comunidade de prática em mídia social interna: Desenho de layout (Arquitetura da Informação) e criação de grupos de comunidade de prática em mídia social interna. As Comunidades de Práticas unem pessoas com interesse em temas específicos e possibilitam a troca de informação e conhecimento.

Apoio em treinamentos e eventos internos da área: Apoio nos treinamentos da área, no que tange às ferramentas de informação da firma e apoio em eventos que visam compartilhar o conhecimento entre os profissionais.

“Sempre quis atuar nesta área. Embora seja uma atuação diferente do convencional, tem sido uma experiência muito bacana poder atuar com Gestão do Conhecimento, pois para mim, parecia algo muito abstrato. Hoje, atuando em uma organização nesta área, consigo enxergar como a atuação do bibliotecário pode assumir diferentes contornos. Mas acredito que requer do profissional uma busca por aperfeiçoar os conhecimentos adquiridos na graduação. A busca por aperfeiçoamento deve ser uma constante.” 
(Renata Rosa de Almeida)


Como ela estuda a segunda graduação, acredita que a visão acadêmica que lhe foi dada é de grande valor, além disso, menciona que a partir da FESPS foi instigada a estudar, pesquisar e saber cada vez mais.

“A FESP despertou em mim a vontade de estudar cada vez mais e posso dizer ainda, a vontade de querer pesquisar... profissionalmente, foi uma porta de entrada para o mercado de trabalho. Os conhecimentos adquiridos no primeiro ano da faculdade, já me possibilitaram ingressar no mercado de trabalho e colocar em prática alguns temas abordados nas aulas. Ingressei no primeiro semestre da faculdade para trabalhar com pesquisa e disseminação seletiva de informação, algo muito requisitado nas empresas. Além do contato com os professores, que são sempre muito acessíveis, independente do término do curso...” 
(Renata Rosa de Almeida)


Acredita no grande poder da biblioteconomia, quanto ao auxílio às diversas instituições, quanto à organização do conhecimento “...em muitos casos dispersos...”, conhecimento este, que hoje torna-se vantagem competitiva e, consequentemente, lucro para as empresas. E ainda, menciona a questão de o bibliotecário ser melhor posicionado diante do mercado de trabalho, podendo ter um melhor aproveitamento, novas atribuições e ganhar mais espaço, com as novas tecnologias e à informação digital. 

Seu recado aos novos integrantes da profissão é:





“... estudem o máximo que puderem para se diferenciarem no mercado. Façam cursos de Especialização, Pós, participem de eventos, pois são ótimos para adquirir conhecimento da área e, principalmente, pela oportunidade de estar com outros profissionais.” 
(Renata Rosa de Almeida).






Entrevista realizada pela Bibliotecária Grazielli de Moraes Silva, voluntária da Monitoria Científica.

Nenhum comentário:

Postar um comentário