domingo, junho 14, 2015

Visita de alunos da FaBCI ao Museu Afro Brasil em São Paulo

Os alunos do 5º semestre realizaram uma visita guiada no Museu Afro, localizado no Parque do Ibirapuera, São Paulo.

A visita ocorreu no dia 16 de maio e faz parte do conteúdo da disciplina Projetos Culturais, ministrada pela Prof. Tânia Callegaro.

Um pouco sobre o Museu...

Museu Afro Brasil
Fonte: Museu Afro Brasil
O espaço foi inaugurado em 2004 é um órgão subordinado à Secretaria de Cultura do Estado de São Paulo. sendo, portanto, uma instituição pública. Ele é administrado pela Associação Museu Afro Brasil - Organização Social de Cultura.

Seu acervo é composto por cerca de 6 mil obras (entre pinturas, esculturas, fotografias e documentos diversos de autores brasileiros e estrangeiros). Além de promover uma exposição permanente com seus artefatos, o espaço possui um auditório para eventos e uma biblioteca especializada em escravidão, tráfico de escravos e abolição da escravatura da América Latina, Caribe e Estados Unidos, contando com cerca de 10 mil itens.

Para conhecer um pouco mais sobre o museu consulte o site:

http://www.museuafrobrasil.org.br/home



A professora Tânia Callegaro realiza anualmente uma visita com seus alunos ao museu, para troca de experiências e interação dos futuros bibliotecários com este tipo de espaço, que concentra educação, arte e cultura.


Ela nos enviou um relato super especial sobre a atividade:

"Bibliotecas e Museus de Arte são espaços culturais onde convergem educação, história, arte e cultura. Quando falamos culturais queremos dizer que são simultaneamente espaços de memória, informação e de ação - pesquisa, comunicação, leituras e reinvenção. Os produtos culturais, as obras, organizados segundo um conceito e uma “fala” própria do curador, exibem-se e estimulam os sentidos, a imaginação e o pensamento do receptor/usuário/visitante, preparando corpo e mente para o diálogo com a obra e o encontro com culturas diferentes. Esse processo ativo é possibilidade e caminho para a desconstrução das “certezas” e reconstrução de novas visões de mundo. O acesso mediado aos bens culturais é modo de transformar a sociedade pelas culturas, informação e educação.A visita ao Museu Afro Brasil, no dia 16/05, foi muito boa, pois estabeleceu uma relação diferenciada entre professora e alunos, e propiciou a reelaboração do conhecimento acerca da dinâmica cultural brasileira e da participação (negada e esquecida nas escolas) do negro na história da arte brasileira e da cultura. Durante a visita nos deparamos com um projeto cultural que a biblioteca do museu estava realizando junto aos professores, denominado Encontro com educadores, Vozes da Abolição. Segundo o cartaz de divulgação, “(...) o encontro com educadores convida os participantes a refletirem o protagonismo negro na reivindicação, luta e conquista da liberdade, (...)”. A visita ao museu, mais uma vez demonstrou que aprender - ensinar não acontece somente nos espaços formais de educação. Valeu!!!"

Biblioteca Carolina Maria de Jesus
Créditos: Museu Afro Brasil 
Como a visita ocorreu em um sábado, houve a sociabilização dos alunos dos períodos matutino e noturno, separamos dois depoimentos bem interessantes para representar a visão dos nossos futuros profissionais da informação:


“Comparando com os de outros países foi um dos melhores museus que conheci. Representa a história e cultura mestiça do Brasil, naquilo que tem de melhor, a arte, tecnologia, desenho,
escultura, vestuário... tudo original. Passeio obrigatório para levar amigos e parentes.” Oscar Caiado (5º semestre matutino)

“Achei incrível a maneira como os artistas africanos usam cores e formas para expressar sua cultura, e também me impressionei com imagens e objetos do período da escravidão. O único porém é que o espaço parecia insuficiente para todas as obras, prejudicando a apreciação individual.” Érica Claudino ( 5º semestre noturno)

A professora Tânia cedeu gentilmente ao Blog da Monitoria Científica suas fotos:
              
                          

















             


Nenhum comentário:

Postar um comentário