domingo, abril 24, 2016

Relato: Visita ao Museu Afro Brasil

Watusi Ferreira, aluna do primeiro semestre do período noturno, enviou seu relato sobre a visita ao Museu Afro Brasil, realizada juntamente com a professora Maria Rosa, no dia 16 de abril.



O Museu Afro Brasil é uma instituição pública, localizada dentro do mais famoso parque de São Paulo, o Parque Ibirapuera. Logo que chegamos, fomos visitar primeiro a Biblioteca Carolina Maria de Jesus, inaugurada em 2005, que fica no Museu. Fomos orientados pela bibliotecária júnior Izabel e a bibliotecária responsável Romilda, que nos explicou um pouco da biblioteca e sobre Carolina Maria de Jesus. Ela era uma catadora de papelão, que veio de Minas, trabalhou como doméstica em São Paulo e sempre foi diferente, pois lia muito jornal, revistas e falava muito bem com os patrões. Foi morar na favela do Canindé, começou a recolher papel, com isso muitas vezes escrevia e acabou publicando livro com sua história, traduzido em mais de treze línguas. Na biblioteca há inclusive seu diário original exposto. A biblioteca possui mais de 10.000 itens, incluindo livros, revistas, pôsters, multimídia e a biblioteca não faz empréstimo de livros, mas pode fotografar. Lá tem uma coleção especializada na escravidão, que recebe muitos visitantes e doações de livros. Não há estagiários de biblioteconomia na biblioteca, inclusive foram demitidos vários funcionários por causa da crise. A bibliotecária Izabel é uma simpatia de pessoa, nota-se a alegria em trabalhar na biblioteca do Museu Afro e poder ajudar os usuários.

Bibliotecária Izabel


Depois a educadora Olivia nos conduziu na visita do Museu. O curador do Museu é o Emanoel Araújo, sendo que ele relacionou até o jeito e onde estão colocadas as peças do Museu. Ele também já tinha uma coleção particular de obras, contribuindo assim para ser inaugurado o Museu que conta com mais de 6.000 obras, entre pinturas, esculturas, gravuras, fotografias e peças.

Visita educativa com a Olivia


Olivia foi explicando que cada parte do Museu representa a cultura do negro no Brasil: uma parte de religião, outra de arte, outra de escravidão, contendo até mesmo objetos de tortura e castigo da época. Sensacional é o navio negreiro com música ambiente, fazendo as pessoas refletirem sobre a história que nos contaram na escola e a verdadeira história. 

No Museu também há exposições temporárias com uma agenda cultural diversa, além de oferecer palestras e cursos.



Para mais informações é só consultar o site do Museu Afro Brasil ou o catálogo online da Biblioteca Carolina Maria de Jesus.

Nenhum comentário:

Postar um comentário