segunda-feira, setembro 05, 2016

Relato: Fórum de Inovação e Empreendedorismo na Biblioteconomia: parte 1

por Sidnei Rodrigues de Andrade
Saudações, Profissionais da Informação.
Vou compartilhar essa reportagem sobre o Fórum de Inovação e Empreendedorismo na Biblioteconomia que aconteceu na Biblioteca de São Paulo, em 27 de agosto, sábado. Tendo a participação de excelentes e espetaculares profissionais da informação todo Brasil, que teve como temática: ações inovadoras em vários campos do conhecimento humano. Participei desse evento sensacional, estou escrevendo essas duas reportagens especiais. Esta é a primeira parte do evento, que aconteceu no período matutino, para o blog da Monitoria Científica FaBCI – FESPSP exclusivo para todos vocês.
Fonte: Facebook.
A cerimônia da abertura do fórum teve as ilustres participações de Adriana Ferrari – Representante da FEBAB, William Okubo – Representante da ABRAINFO, Raimundo Martins de Lima – Representante do Conselho Federal de Biblioteconomia (CFB), e a idealizadora e organizadora do evento Daniela Spudeit. (Figura 1)
Fonte: Facebook. Figura 1
Os principais mestres de cerimônia [Adriana, William, Raimundo e Daniela] em suas apresentações comentaram estar muitos satisfeitos com a iniciativa do fórum em reunir grandes profissionais da informação, cujo objetivo principal é compartilhar idéias, experiências e aprender em prol da comunidade social e educacional.
William Okubo sempre compartilha excelentes provocações aos colegas e amigos profissionais da informação, assim mencionou:
As tipologias de unidade de informação somos nós que servimos as pessoas e a comunidade”. (OKUBO, FIEB 2016).


A primeira palestra de abertura foi com o especialista Gil Giardelli [figura 2] (ESPM) e seu tema foi sobre: E-Futuro? A Era digital e a Inovação Radical. Em suas primeiras palavras mencionou que a tecnologia é a principal aliada na inovação e empreendedorismo, o ambiente digital está constantemente em mudança, que aplica um conceito que gostei muito e compartilhou com todos em sua apresentação: Gestão de Mudança.
Recomendou que os profissionais da informação [Bibliotecários, Arquivistas e Museólogos] precisam compreender qual é a necessidade informacional cada ser humano. Aprendam a serem curiosos em outras áreas de atuação que não fiquem apenas em organizar, tratar e guardar a informação, mas em disseminar o conhecimento em determinados itens informacionais qualquer demanda social.
Fonte: autor, 2016 Figura 2.
Disse aos profissionais da informação por meio da inovação digital que precisamos em sermos líderes inovadores para todas as comunidades.  Quem ganha com esta simples atitude que possa beneficiar todo num conjunto orgânico na sociedade contemporânea, tendo uns dos principais protagonistas em sua história de vida é o: ser humano.
Apresentou alguns dados estatísticos a importância deste conceito: quem aplica inovação digital são pessoas 26% mais lucrativos e demonstrou num painel quais são as habilidades daqui em diante que todos devemos aprender (figura 3):
Fonte: autor, 2016 Figura 3.
Depois mencionou vários pontos importantes sobre onde é aplicado estes conceitos e deixou uma excelente provocação reflexiva para todos os participantes: “o que é tempo para você?” e um documentário: Começo da Vida.
Fonte: Google
“Perder tempo em aprender coisas que não interessam, priva-nos de descobrir coisas interessantes”.
Carlos Drummond de Andrade


A segunda palestra foi apresentada pela representante do SEBRAE Maria José Caixeta de Oliveira (figura 4) tendo a apresentação da temática: Empreendedorismo como opção de carreira e desafios e oportunidades. Bem inicio de sua apresentação, perguntou aos profissionais da informação: “Qual é a melhor tomada de decisão?”.
Fonte: Facebook. Figura 4
Explicou sobre suas experiências profissionais e a importância da instituição SEBRAE para todos os participantes. Os profissionais da informação têm conhecer quais são as gerações que podem atendem sua necessidade informacional, pela sua análise temos:


  • Geração Baby Boomer surgiu após do fim da Segunda Guerra Mundial. São pessoas estão com a faixa etária com mais de 45 anos e gostam de emprego fixo e estável. Seus valores são baseados em perseverança e concentração no tempo de serviço. Preferem serem reconhecidos pela larga experiência à sua capacidade de inovação.
  • Geração X é o oposto da geração anterior que nasceu com tecnologia, em outras palavras veio juntos com os recursos tecnológicos por serem umas das gerações precursoras.


  • Geração Y nascente da década de 1980 teve pouco tempo pelos avanços na tecnologia e quebrando alguns paradigmas do mercado de trabalho. Consegue fazer várias coisas ao mesmo tempo, ler um livro, ouvir uma música e navegar na internet.


  • Gerações Z jovens nascidos neste contexto contemporâneo que não estão inseridos no mercado de trabalho. Sempre estão conectados à Internet, em que os valores familiares não “valem” mais nada e seu comportamento individualista e antissocial.


As três gerações podem ser colaboradores direitos e indiretos, depende como será disseminado determinado itens informacionais, para cada geração que contém uma característica muito particular e singular. Para ser um empreendedor você tem que ter finalidade ou seja, tem aptidão para sua profissão? A comunidade empresarial quer e necessita de informação, para que isso aconteça, os profissionais da informação precisa sempre afeiçoar sua capacitação e do seu público. (Figura 5).
Fonte: autor, 2016 Figura 5


Aos profissionais da informação perguntou novamente: “quais os valores que são importantes para todos vocês?” Para começar sendo um biblioempreendedor deve aplicar dois conceitos muitos importantes que são: comportamento e planejamento. Aplicando essa metodologia seremos agentes de transformação num âmbito nacional e internacional para quaisquer instituições públicas, privadas e os seres humanos do Planeta Terra.


Antes tudo identificar sempre o cenário do contexto contemporâneo, as atitudes positivas e negativas que “lucro” de reconhecimento financeiro e profissional, é à medida pelo empenho é naquilo que você gosta realmente. Nunca tenha medo de falhar, muito pelo contrario seja comprometido e sempre tenha foco, assim será um bom planejador.

Gostaram? Isso é apenas a primeira parte do evento que participei neste sábado na Biblioteca de São Paulo. A segunda parte da reportagem estou ainda escrevendo, por enquanto leiam e compartilhem essas informações, esperem mais novidades sobre este evento na próxima reportagem. Agradeço por todos vocês que estão lendo, até a próxima matéria.

Nenhum comentário:

Postar um comentário