quarta-feira, maio 17, 2017

Coluna: Brasilidades - Belchior. Por Ingrid Passos.


Como expandir nunca é demais, a MC traz mais uma coluna fresquinha saída do forno, a Coluna: Brasilidades que irá contar com a querida Ingrid Passos do 3º Semestre/Matutino, nossa nova monitora voluntária.

Essa coluna surgiu da sugestão do querido Profº Ivan Russeff que disse à MC: “... mas peço-lhe que não se esqueça da Poesia. Sempre que puder, publiquem poemas curtos de nossos poetas (Drummond/Mário de Andrade/Oswald de Andrade/Manuel Bandeira/Guilherme de Almeida...) e canções de nossa MPB...”

E que ótimo que a Ingrid assumiu essa “responsa”. Seja bem-vinda e vamos de muita música e poesia tupiniquim!




Olá, docinhos e docinhas!

Atendendo à pedidos e sugestões, daremos início à nossa Coluna Brasilidades, onde publicaremos sobre nossos admiráveis poetas, cantores, compositores e artistas desse imenso Brasilzão!


Para começar, falaremos sobre o renomado cantor e compositor Belchior.

Cantor Belchior


Nascido em 1946 numa pacata cidade do interior do Ceará, Antônio Carlos Gomes Belchior Fontenelle Fernandes (ufa! haha), tornou-se popularmente conhecido como Belchior. O cantor esteve no auge da sua carreira em meados dos anos 70, compondo grandes sucessos como A palo seco e Apenas um rapaz latino americano. Diversas outras músicas do compositor ficaram conhecidas pela voz de outros cantores, como Elis Regina e Roberto Carlos.

Fiquemos com o trecho da música Sujeito de sorte:


"Presentemente eu posso me considerar um sujeito de sorte
Porque apesar de muito moço me sinto são e salvo e forte
E tenho comigo pensado deus é brasileiro e anda do meu lado
E assim já não posso sofrer no ano passado
Tenho sangrado demais, tenho chorado pra cachorro
Ano passado eu morri mas esse ano eu não morro"


Após anos desaparecido longe da mídia, em abril passado, Belchior nos deixou. Esteja em paz, grande!


Até a próxima!



 
Ingrid Passos é técnica em eventos e biblioteconomia e atualmente, bibliotecária em formação pela FESPSP. Gosta de admirar o céu, árvores, animais e pequenos insetos (com exceção de seres aracnídeos). Numa constante busca de experiências construtivas e agradáveis, desfruta dos prazeres mundanos, acrescentando conhecimentos em sua bagagem. Porcos e alienígenas são, quiçá, suas grandes fissuras. Contato: ingrid.passos11@gmail.com






Nenhum comentário:

Postar um comentário