quarta-feira, março 21, 2018

#PorqueEscolhiBiblio - Com Elaine Alves

A nossa nova representante discente Elaine Alves, do 5º semestre noturno escreveu pra gente o porque ela escolheu o curso.

Dá uma olhada nessa jornada!

#PorqueEscolhiBiblio

Fonte: Arquivo pessoal

Após me formar em História lá pelo ano de 2008, queria fazer algum outro curso na área de humanas, foi ai que conheci a FESP-SP e sua tradição. A minha primeira opção era cursar Sociologia, mas naquele momento preferi ir fazer um curso lato sensu pela PUC – SP. Em 2010 inventei de ir fazer um curso técnico em museologia pela ETEC e lá tinha uma matéria que era catalogação de peças, me interessei muito pela área e após o termino desse curso fui pesquisar um curso em São Paulo que tivesse essa área de catalogação, foi ai que novamente me apareceu a FESP com o curso de Biblioteconomia. Eu havia ouvido falar de Biblioteconomia somente uma vez na vida na época em que uma colega de cursinho pré vestibular havia passado na USP para esse curso, depois nunca mais. Ao adentrar na pesquisa do curso vi que somente três faculdades em São Paulo ofereciam Biblioteconomia e como no momento estava passando por mudanças pessoais e profissionais percebi que era uma área que eu daria mais certo do que em História, já que nunca me encontrei como professora. Foi ai que em 2012 entrei no curso de Biblioteconomia e Ciência da Informação na FESP – SP que é a mais conceituada entre as 3 faculdades de São Paulo.

Fonte: Arquivo pessoal

O ano de 2012 foi muito especial, me encontrei profissionalmente com o curso e conheci pessoas muito especiais nos corredores da FESP-SP como o “incompetente” e saudoso Adão e alunos veteranos tanto da Biblio como de Socio. O engajamento estudantil estava muito forte naquele ano, então alguns alunos da Biblio tiveram o interesse em reativar o Centro Acadêmico que estava há muitos anos sem atividades, foi ai que me convidaram para compor a chapa de reativação do Centro Acadêmico Rubem Borba de Moraes. Foi uma experiência muito bacana e enriquecedora. Infelizmente no ano de 2013 por condições financeiras tive que trancar o curso, mas só pelo único ano que cursei isso me abria muitas portas profissionais, em 2014 fui contratada como auxiliar de biblioteca para as Fábricas de Cultura da zona leste e lá tive o contato com o projeto de “Biblioteca Viva” onde novamente pude reafirmar minha escolha profissional e descobri que não precisava estar numa sala de aula para encorajar a comunidade a lutar por melhores condições sociais e que um livro ou uma atividade lúdica dentro de uma biblioteca é tão mais crítico e coloca uma “pulga atrás da orelha” do que uma grande aula de história numa sala de aula com mais de 40 alunos. Quando fui demitida da Fábrica no início de 2016 devido á crise que o país começava a enfrentar não estava conseguindo emprego, foi ai que lembrei que o curso de Biblioteconomia sempre tem estágio e que não pagam muito mal, então me encorajei a voltar no segundo semestre e em agosto de 2016 já estava com um estágio garantido que até hoje estou: Museu de Saúde Pública Emílio Ribas.

E por que escolhi Biblioteconomia?


Por acreditar que a educação paradidática em equipamentos como Bibliotecas, Museus e qualquer outra unidade de informação em que um bibliotecário pode atuar é sim um local onde a sociedade pode se conscientizar politicamente, culturalmente e socialmente para mudar a realidade em que vivemos nesses tempos tão nebulosos que estamos enfrentando no nosso país. 

Um comentário:

  1. Parabéns Elaine!Mais uma ótima profissional para biblioteconomia!

    ResponderExcluir