quarta-feira, dezembro 19, 2018

Especial MC Formatura pt 3: Dicas dos docentes - Por: Camilla Hatzlhoffer

O semestre já acabou e temos mais uma turma de bibliotecários que já apresentaram suas defesas e estão esperando o tão sonhado momento da formatura. Mas ainda tínhamos algumas dicas guardadas na manga, que podem ser úteis para os formandos desse ano e para o pessoal que chegará ao último ano em 2019.


Fonte: Google Imagens


As dicas foram dadas por dois professores e profissionais incríveis: Henrique Ferreira e José Mário Mendes. Agradeço aos dois pela disponibilidade e pelo carinho ao enviar essas dicas!


Prof. Henrique Ferreira:

1 - "Conhece-te a ti mesmo": Depois de um tempo de estudos, de atuação na área, faça um "resumo das qualificações". Quais são suas habilidades? Quais são seus interesses? O que te move? E, tão importante quanto conhecer seu lado positivo é saber o negativo... quais habilidades ou características que precisam ser melhoradas? o que NÃO te interessa? o que não o seduz? quais situações não são suportáveis? A área é mais ampla do que se pensa, temos uma diversidade de campos e colocações à serem exploradas, sabendo o que interessa e o que não, muitas decisões podem ser simplificadas.

2 - "Não existe vento a favor para quem não sabe onde vai": Estabeleça objetivos exequíveis. Escolher não é fácil, porém, é necessário. Sonhar é ótimo, mas, planejar suas realizações é ainda melhor. Todo esforço é melhor empregado se bem direcionado. Não existem atalhos na vida, porém, planos, esquemas, objetivos, dão direção, segurança, motivação, reforçam o pensamento positivo e o foco.

3 - "Respeite para ser respeitado": Leia, fale, viva, vivencie... entenda, reflita, compreenda, analise, perceba. Por vezes (muitas) a empolgação, a soberba, a euforia, a fúria, e outros tantos sentimentos e situações, nos levam a presumir coisas, aceitar situações, a agir de forma desmedida, atabalhoada, crítica, resistente, infantil, mesmo que com a melhor das intenções. Saber ouvir, aguardar um momento mais oportuno, buscar entender a situação, o próximo, seus motivos e a história, colocar-se no lugar do outro, ter autocrítica e ser solidário, pode evitar uma série de desventuras - pessoais e profissionais. Usar o bom senso, agir com parcimônia, resiliência e tolerância é sempre uma boa opção. 

4 - "Você colhe o que planta". Dispensa comentários.



Prof. José Mário Mendes:

Procure se conhecer! : Pense nas coisas que você gosta, nas disciplinas que você teve mais afinidade durante o curso e que mais te deixam empolgado.
Às vezes, é dicifil saber extamente do que mais gostamos, mas se soubermos, pelo menos, o que menos gostamos, fica mais fácil pensar nos próximos caminhos a seguir.

Participe de congressos, feiras, eventos e encontros das áreas que você sente interesse:
Às vezes, vale a pena também participar de alguma atividade que, inicialmente, não te despertava interesse.

Pode ser que você descubra algo novo para gostar. Sempre vale a pena tentar algo diferente,  mesmo que depois você realmente perceba que aquilo não é pra você.

Nunca pare de estudar: Pós-graduação, mestrado, doutorado, cursos livres, seja lá o que for. Afinal de contas, conhecimento é uma riqueza que ninguém nunca poderá tirar de você.


A opinião dos colunistas e dos relatos publicados não representam necessariamente a posição da FaBCI da FESPSP, ou de sua Monitoria Científica. A responsabilidade total é do(a) autor(a)do texto.

Nenhum comentário:

Postar um comentário