quinta-feira, abril 26, 2012

Profª da FaBCI ministra palestra na ECA

Adriana Souza
No dia 12/04, a professora Adriana Souza da FaBCI ministrou uma palestra na ECA. Leia e saiba como foi!



Com a temática do seu mestrado, a profª Adriana Souza da Faculdade de Biblioteconomia e Ciência da Informação (FaBCI) palestrou na Escola de Comunicação e Artes da Universidade de São Paulo (ECA) aos alunos do curso de Graduação em Biblioteconomia, a convite do Prof. Dr. Fernando Modesto para a disciplina de estágio obrigatório, sobre a carreira de Coaching.

Leia o relato da profª Adriana Souza e entenda um pouco mais sobre o assunto:


Embora ainda não haja estudos sobre o tema na área de Biblioteconomia e Ciência da Informação no Brasil, o assunto já é bem aceito e difundido internacionalmente nessas áreas. Há uma publicação sobre o tema e sua aplicação em serviços de informação, Coaching in the Library: a management strategy forachieving excellence, escrita por Ruth F. Metz pela American Library Association em 2011. Metz é uma bibliotecária americana, consultora e coach especializada em Gestão de Bibliotecas, Desenvolvimento e Liderança Organizacionais, trabalhou por muitos anos no setor público e em órgãos governamentais.
Coach era um termo usado na Hungria desde o reinado do Rei Matthias Corvinus, 1458-90, na cidade de Kocs, para determinar um tipo de transporte usado pela realeza, hoje conhecido como carruagem, criado para o transporte público de passageiros para conduzi-los de um ponto a outro. O veículo foi utilizado na Inglaterra na metade do século XVI e, na Europa, por volta de século XVIII.
Dentro do contexto universitário, define-se como a preparação (de um candidato) para um exame; instrução para assuntos especiais; ensino-aprendizagem; e também é utilizado como treinamento para uma competição atlética. O termo Coaching é definido como a ação do verbo Coach.
“Enfatiza o empoderamento, as forças e o potencial de uma pessoa e como essa poderá usá-los para melhor obter resultados” (KRAUSZ, 2007, p. 33). Coaching é um processo, com começo, meio e fim e constatação de resultados, através de questionamentos relacionados à necessidade ou desejo de mudança de uma pessoa. Está intimamente relacionado com o fazer perguntas, e não dar respostas convencionais, estimulando a pessoa a encontrar as respostas para suas perguntas e assim avançar em direção à sua própria autonomia.

Muitas vezes o método Coaching é confundido com outras práticas e abordagens, tais como: Mentoria. É entendido como “a transferência de sabedoria”. É o processo pelo qual um indivíduo aprende com alguém com mais experiência num determinado campo, metaforicamente mais velho e mais sábio. O mentor é alguém que trabalha numa organização e assumiu o papel (oficial ou voluntário) de orientador de uma pessoa mais jovem e em início de carreira (GUEST, 1999).
Aconselhamento de Carreira. “Trata tanto da incerteza dos jovens ingressantes no mercado de trabalho, quanto dos profissionais no decurso de suas carreiras. Concomitantemente, atenta para a tomada de consciência do trabalhador para fatos como a necessidade de novas competências na execução e condução das atividades atinentes à atividade profissional” (FERREIRA; DUTRA, 2010, p. 162).
O profissional bibliotecário, além das diversificadas possibilidades de atuação e carreira, tem no método Coaching uma nova e promissora opção a ser considerada, podendo exercer a função de mediador entre a prática do Coaching e o Serviço de Informação, identificando as necessidades de desenvolvimento e capacitação de sua equipe, traduzindo-se em benefícios mútuos para todos os envolvidos com a organização, dentro e fora dela.

Nenhum comentário:

Postar um comentário