quinta-feira, abril 19, 2012

Profª Adriana Souza participa do workshop “Reflexões sobre ensino e pesquisa”


Profª Adriana Souza

O workshop “Reflexões sobre ensino e pesquisa”, realizado no dia 29 de março, contou com a participação como ouvinte da profª Adriana Souza da FaBCI. Leia o seu depoimento e saiba mais!



Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação da USP (PPGCI/USP) em conjunto com a coordenação do GT6 “Informação, Educação e Trabalho” da ANCIB, promoveu o  workshop “Reflexões sobre ensino e pesquisa”com a participação presencial e online dos interessados. A profª Adriana Souza da Faculdade de Biblioteconomia e Ciência da Informação (FaBCI) participou e nos conta como foi.


Relato da profª Adriana Souza:



A primeira palestra foi ministrada pela Profa. Dra. Johanna Smit, da ECA-USP abordando o tema: “Ensino de Graduação em Biblioteconomia e Arquivologia: algumas reflexões”.
Foram abordadas as diferenças e semelhanças de cada um desses espaços de atuação e os profissionais envolvidos. Comentou-se que a discussão corporativa: Biblioteconomia X Arquivologia, diz respeito a questões de reserva de mercado, ou seja, trabalha-se para alguém, sendo essencial saber para quem se trabalha, pois assim há diminuição da distância entre a biblioteca, o arquivo e o usuário.
O novo desafio dos profissionais dessas áreas, de acordo com Smit está na documentação em meio digital, uma vez que não há mais materialidade, embora continue havendo evidência envolvendo questões de autoria, fidedignidade, autenticidade das fontes de informação. Nota-se que a função hoje dos Serviços de Referência e Informação oscilam entre dois pólos complementares: armazenar, organizar e preservar os documentos e; disseminar e mediar informação. Segundo Smit, “o usuário tornou-se mais intuitivo em suas buscas e exige respostas rápidas”.
Sobre a formação dos profissionais, Smit afirma que não deve estar atrelada ao lugar de funcionamento, uma vez que nos empobrece em relação às competências exercidas. É necessário conferir identidade ao profissional, ou seja, que o defina e o diferencie das demais áreas. Precisamos saber e identificar o que nos caracteriza como classe profissional. 
Em relação aos cursos superiores, deve-se estimular o aluno a pensar de forma crítica e social na análise da realidade que o circunda em cada uma das áreas de estudo. Combater a segregação profissional, através de disciplinas comuns que estabeleçam tanto as diferenças quanto as especificidades de cada área de atuação profissional. Arquivo e Biblioteca são áreas complementares, não idênticas, portanto, precisa haver respeito e reconhecimento das diferenças. Para tanto, há que se ter um intercâmbio entre os profissionais para compartilhamento de ideias e discussões conjuntas, pensando na dimensão dessas profissões numa visão macro, comparando métodos, abordagens, enfoques entre as áreas, bem como mapeando as operações e os processos em cada uma. 

A segunda palestra foi ministrada pela Profa. Dra. Mara Eliane Fonseca Rodrigues, da Universidade Fluminense, abordando o tema: “A pesquisa no ensino de graduação e a articulação com a pós-graduação: reflexões”.
Comentou sobre algumas ações que deveriam ser implementadas nos cursos superiores, através de um trabalho articulado entre ABECIN e ANCIB na promoção de fóruns de discussão:
- Construir um novo conceito de aula que ultrapasse o espaço físico e estabeleça o prisma relacional: educação-sociedade, tendo como ponto de partida e chegada a ciência, o educando e as contradições sociais.
- Mapear as atividades de pesquisa para a reflexão crítica e o debate interdisciplinar em torno do fazer e do pensar acadêmico no cotidiano em sala de aula, tanto na pós-graduação quanto na graduação.
- Ressignificar permanentemente o conhecimento. De acordo com Rodrigues, o desafio da graduação é formar profissionais especializados num determinado domínio do fazer.  O corpo discente deve ter domínio da bibliografia básica no campo de um conhecimento, passando por uma instância de estágio supervisionado. Deve haver nos cursos superiores, associação entre teoria e prática, seja no Trabalho de Conclusão de Curso – TCC (com participação de todos os alunos nas apresentações dos trabalhos) ou mesmo junto a Iniciação Científica. As escolas devem buscar superar as limitações advindas do Ensino Médio.

Nenhum comentário:

Postar um comentário