sábado, março 01, 2014

Visita à biblioteca Dom Luciano Mendes de Almeida.

Na segunda-feira dia 24 de fevereiro os alunos do 1º semestre de biblioteconomia fizeram a tradicional visita a Biblioteca Dom Luciano Mendes de Almeida no Colégio São Luís.
A aluna Isabel Figueiredo mandou seu relato de como foi essa visita:

Minha experiência na biblioteca Dom Luciano Mendes de Almeida – Colégio São Luís

Fomos recepcionados pela gestora da biblioteca Gládis Maria Schmidt, que nos orientou por toda a visita.
Iniciamos nosso tour pela sala de higienização, onde conhecemos a Cida, que é responsável pela higienização do acervo e tratamento dos livros danificados (pequenos reparos). Fomos informados que ela realizou diversos cursos na área e atua também no ensino dos alunos de menor faixa etária, que são convidados a conhecer seu trabalho e são instruídos sobre a importância do manuseio adequado do material, nesta sala também estão acondicionados os livros raros da instituição, que tem cerca de 146 anos de existência.
Logo após fomos conhecer o acervo que ainda está sendo selecionado e catalogado, pois, a partir de 2008 houve uma mudança na classificação utilizada na biblioteca, o que antes era catalogado por ordem de chegada, hoje, é classificado segundo as regras da CDD, a instituição conta com cerca de 70 mil obras.
Conhecemos também a responsável pelo serviço de digitalização de documentos (cartas, fotografias etc.) que possuem um grande valor histórico por se tratarem de documentos ligados ao ensino jesuítico; há um projeto para a criação de um possível Centro de Memórias da instituição, que apresentará um grande valor de pesquisa histórica, arquitetônica, pedagógica e que trará consigo um grande peso, lembrando que a instituição foi fundada na cidade de Itu em 1867.
Em seguida fomos apresentados a biblioteca infantil, que possui um espaço amplo e devidamente projetado para as crianças, com móveis e decoração adequados ao seu público alvo. Há um espaço com mesas e cadeiras que é utilizado para “aulas de biblioteca”, este espaço está integrado ao acervo que possui total acesso aos pequeninos, tudo é organizado e classificado para que se torne fácil o entendimento das crianças, há ainda dois espaços em anexo, um foi projetado exclusivamente para crianças que ainda não foram alfabetizadas, com materiais próprios a esta faixa etária como livros emborrachados, livros de tecido e de material cartonado, o outro, chamado de “floresta encantada” que é uma sala muito aconchegante composta por almofadas e um painel onde há desenhos inspirados no livro “O Pequeno Príncipe”, incentiva o lado lúdico dos pequenos. Fomos apresentados a Juliana que é a bibliotecária responsável por este espaço, ela nos contou como funcionam as regras da biblioteca, os empréstimos e o pagamento das multas pelas crianças, além de nos contar um pouco sobre os projetos que a biblioteca realiza com o apoio do corpo docente da instituição e sobre a importância de manter o vínculo sala de aula – biblioteca.
No sétimo andar fomos apresentados ao acervo “geral” que atende os alunos a partir da sexta série do ensino fundamental até o último ano do ensino médio, além do corpo docente e dos funcionários da instituição. Em um espaço bem iluminado, com acervo bem organizado e com profissionais preparados para lidar com o público escolar enceramos nossa visita à biblioteca Dom Luciano Mendes de Almeida.
Foi uma excelente oportunidade de conhecer uma biblioteca pensada e preparada para um público tão especial como é o público escolar, importante lembrar que cada espaço, como foi ressaltado pela Gládis (inúmeras vezes), foi projetado em conjunto com os arquitetos e colaboradores da biblioteca, que são os profissionais que entendem das funcionalidades do ambiente. Além de um belo modelo de organização a biblioteca do Colégio São Luís nos mostra um belo modelo de gestão, com enfoque no usuário.

Isabel Figueiredo – 1º semestre de biblioteconomia.

Ficou interessado? Então confira o vídeo sobre a visita dos alunos do 1º ano do Ensino Fundamental à sala de higienização:

Colaboração na matéria: Isabel Figueiredo.


Nenhum comentário:

Postar um comentário