domingo, outubro 25, 2015

Coluna: Onde estão os bibliotecários? Por Grazielli de Moraes

Pessoas hoje trago pra vocês a entrevista feita com Deborah Paulucci, 27 anos, bibliotecária formada pela FESPSP em 2009, pós-graduada em Gestão de Sistemas de Informação, na própria FESP, parte importante para seu aprofundamento teórico e prático do dia-a-dia.

Estagiou durante 1 ano na Bireme, em seguida foi pra Fundação Bradesco e depois no Pinheiro Neto Advogados.


Na minha visão hoje, já formada, creio que a Biblioteconomia já ultrapassou a ideia de ser uma área de representação e sistematização da informação, apenas. Hoje, vejo a Biblioteconomia como uma área muito estratégica em diversos locais, quer seja em empresas ou em bibliotecas dos mais variados tipos. Estrategicamente existe um profissional bibliotecário atuando para trazer a informação necessária e útil para seu cliente/usuário, o que coloca a instituição em posição competitiva frente às outras organizações e concorrentes. A Biblio possui um leque muito grande de atuação e conforme vão passando os anos na faculdade, a gente vai se encaixando, encaixando até que nos encontramos. Hoje eu posso dizer que sou uma bibliotecária do mundo Corporativo, por assim dizer. E assim como eu, muitos outros bibliotecários exercem essa função e se encontram em muitas empresas e multinacionais que conseguem visualizar esse profissional agindo de forma efetiva para seus resultados (DEBORAH PAULUCCI).

Atualmente trabalha em um Banco de Investimentos, local este em que o departamento é dividido em duas frentes: Archive e Library. A área de arquivo é a área em que ela está mais focada “... cuidando de forma estratégica dos documentos legais da instituição...”, além disso, o setor atua com pesquisas, atuando na busca de informações setoriais, balanços de empresas, indicadores econômicos, e outras atividades, de modo à auxiliar os analistas em suas operações.

Sua função atual é cuidar de toda a documentação legal do Banco, incluindo a documentação da sede em NY. Além de, quando necessário realizar atividades de pesquisas de empresas e setoriais.

A FESP me trouxe um conhecimento técnico de qualidade e que hoje consigo aplicar inteiramente em minhas atividades. Assim como em sala de aula nas muitas discussões que tínhamos sobre o ambiente profissional, vejo que consigo colocar em prática muito do que discutimos ao longo dos 4 anos ali estudados (DEBORAH PAULUCCI).

A profissional menciona que a biblioteconomia está passando por um momento de inovação e que é preciso darmos lugar para o novo que nos rodeia, focando na prática e tendo um olhar guiado pela tecnologia que a cada dia mais nos cerca.

Pensem fora da caixa, não se limitando apenas à Biblioteconomia puramente. A troca de informações com outras áreas (que em muito tem a ver com nosso trabalho, como Marketing, Administração de Empresas, Tecnologia da Informação, Sistemas de Informação) fazem bastante diferença para que a área possa ser conhecida e principalmente valorizada como deve ser. Esse campo multidisciplinar é muito agregador (DEBORAH PAULUCCI).

Um comentário:

  1. Belíssima entrevista. Obrigada por compartilhar seu ponto de vista Deborah, Sucesso!

    ResponderExcluir